Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2017

Queridos filhos !

Quem melhor do que EU poderia falar para vocês do Amor e da existência do MEU FILHO ?

Vivi com ELE, EU sofri com ele, vivendo a vida terrena, EU provei da dor porque era MÃE.

MEU FILHO amou com pensamentos e obras o PAI CELESTIAL, o DEUS VERDADEIRO, e como ME dizia veio para redimi-los. EU escondi a minha dor com o amor. Vocês, filhos MEUS, tem numerosas perguntas, não compreendem a dor, não compreendem que através do Amor de Deus devem aceitar a dor e suportá-la. Todas as pessoas provam-na em maior ou menor medida, mas com a paz na alma e em estado de graça a esperança existe.

Este é o MEU FILHO, DEUS, nascido de DEUS. As SUAS PALAVRAS são sementes de Vida Eterna e semeadas nas boas almas produzem muitos frutos.

MEU FILHO suportou a dor porque tomou para si os pecados de vocês.

Por isso vocês, filhos MEUS, Apóstolos do MEU Amor, vocês que sofrem, saibam que as suas dores se tornarão luz e glória.

Filhos MEUS, enquanto vocês suportam a dor o CÉU entra em vocês, e em todos em torno de vocês é dado um pouco de Céu e muita esperança !

Obrigada !

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Histórico: Papa Francisco e líderes religiosos assinam declaração contra a escravidão

 O Papa Francisco e diversos líderes religiosos de todo o mundo assinaram hoje uma declaração histórica no Vaticano na qual condenam todo tipo de escravidão moderna e se comprometem a trabalhar juntos pelo fim do tráfico de pessoas.

A declaração, assinada por líderes religiosos anglicanos, ortodoxos, budistas, judeus, muçulmanos e hindus, assinala que “nós, os assinantes, nos reunimos com motivo de uma iniciativa histórica para inspirar a ação espiritual e concreta das pessoas de todos os credos mundiais e pessoas de boa vontade em todo o planeta para erradicar o terrível flagelo da escravidão moderna em todo o mundo até 2020 e para sempre”.

A iniciativa nasceu do Global Freedom Network, uma organização fundada por católicos, anglicanos e muçulmanos que busca erradicar a escravidão em todo mundo.

“Aos olhos de Deus, cada ser humano é uma pessoa livre, seja homem, mulher, menino, menina, e está destinado a existir para o bem dos outros em igualdade e fraternidade”, afirma o texto.

“A escravidão moderna, em termo de tráfico de pessoas, trabalho forçado, prostituição, tráfico de órgãos e qualquer outra coisa relacionada, fracassa em quanto ao respeito da condição fundamental de que todas as pessoas são iguais e que têm a mesma liberdade e dignidade, é um crime contra a humanidade”.

Em novembro deste ano, a organização Walk Free, divulgou um estudo no qual assinala que 35.8 milhões de pessoas sofrem a escravidão moderna. O relatório define a escravidão como a privação sistemática da liberdade da pessoa, assim como o abuso de seu corpo para a exploração comercial.

O tráfico de pessoas, indica a Organização Mundial do Trabalho, gera 150 trilhões de dólares todos os anos no mundo inteiro.

No seu discurso de hoje na assinatura da declaração, o Papa Francisco assegurou em espanhol que “cada ser humano, homem, mulher, menino, menina, é imagem de Deus, Deus é amor e liberdade que se doa em relações interpessoais, assim cada ser humano é uma pessoa livre destinada a existir para o bem de outros em igualdade e fraternidade”.

“Qualquer relação discriminante que não respeite a convicção fundamental que o outro é como a si mesmo constitui um delito, e tantas vezes um delito aberrante”, disse logo.

“Por isso, declaramos em nome de todos e de cada um de nossos credos que a escravidão moderna, em termo de tráfico de pessoas, trabalho forçado, prostituição, tráfico de órgãos é um crime contra a humanidade. Suas vítimas são de toda condição, mas na maioria das vezes acontece entre os mais pobres e vulneráveis de nossos irmãos e irmãs”.

O Santo Padre terminou o seu discurso agradecendo aos presentes por “este compromisso transversal que nos compromete a todos, todos somos reflexo da imagem de Deus e estamos convencidos de que não podemos tolerar que a imagem de Deus vivo seja submetida ao tráfico mais aberrante”.



Terça, 02/12/2014 - ACI / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...