Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

“Em uma só noite conseguimos resgatar 37 mulheres escravizadas", afirma religiosa na Índia

Imagem referencial. Foto: Flickr Riccardo Romano
(CC_BY-NC-ND_2.0)
“Em quatro anos conseguimos mandar para a prisão 30 traficantes de pessoas”, expressou aos jornalistas a irmã Sharmi D'Souza, religiosa das Irmãs Catequistas de Maria Imaculada Auxiliadora (SMI), que trabalham, junto com a polícia, nos bordéis da Calcutá (Índia) libertando mulheres e meninas da escravidão sexual.

Ela, junto com outras sete religiosas, foi convidada a assistir à apresentação da Mensagem do Papa para a XLVIII Jornada Mundial da Paz (a celebrar-se neste 1° de janeiro de 2015), sobre o tema "Não mais escravos, mas irmãos", que pede a todos combater as formas modernas de escravidão.

Em declarações à imprensa em 10 de dezembro passado, a religiosa contou um fato alarmante: “Em uma só noite (conseguimos) resgatar a 37 mulheres”. Sendo uma dezena delas menores de idade.

Conforme assinala a agência católica AICA, as irmãs acolhem as mulheres, oferecendo segurança, apoio e atenção para recomeçar com suas vidas; enquanto que as mulheres liberadas dão informação crucial à polícia, como os nomes dos exploradores e a localização dos outros bordéis.

Muitas vezes, relata a religiosa, a polícia se nega a ir com as religiosas em alguma operação porque com frequência os próprios policiais são cúmplices ou estão comprados pelos traficantes. Quando isso acontece as irmãs vão às autoridades superiores e finalmente obtêm que “eles se movimentem”, assinalou a irmã D'Souza.


“Nunca vamos sozinhas. Vamos junto com outras ONG. Mas necessitamos que nossos pastores estejam conosco, que nossos bispos e nossos sacerdotes nos apoiem, porque se eles estiverem conosco, podemos fazer ainda mais”, concluiu.


Quinta, 18/12/2014 - ACI / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...