Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2018

Queridos filhos,

As Minhas palavras são simples, mas repletas de amor materno e de preocupação. Filhos MEUS, sobre vocês se alargam sempre mais as sombras das trevas e do engano, Eu os chamo em direção a luz e a verdade, Eu os chamo na direção de Meu Filho. Somente Ele pode converter o desespero e a dor em paz e serenidade, somente ELE pode dar esperança nas dores mais profundas. O MEU FILHO é a VIDA do mundo, e quanto mais O conhecerem, mais se aproximarão DELE e mais O amarão porque o MEU FILHO é AMOR e o AMOR muda tudo.

ELE torna maravilhoso também aquilo que sem amor pareça para vocês insignificante. Por isso novamente os digo que vocês devem amar muito se desejarem crescer espiritualmente. EU sei, apóstolos do MEU AMOR, que não sempre fácil, porém, filhos MEUS, também as estradas dolorosas são caminhos que levam ao crescimento espiritual, à fé e ao MEU FILHO.

Filhos MEUS, rezem, pensem em MEU FILHO durante todos os momentos do dia, elevem as suas almas até ELE e EU recolherei as suas orações como flores do jardim mais belo e as darei de presente ao MEU FILHO.

Sejam realmente apóstolos do MEU AMOR, deem a todos o AMOR de MEU FILHO, sejam jardins com as flores mais belas.

Com a oração ajudem os seu sacerdotes para que possam ser pais espirituais cheios de amor para todos os homens.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Santo Sudário é “catequese vivente que só a fé explica”

O Custódio Pontifício do Sudário de Turim, o Arcebispo italiano Cesare Nosiglia, afirmou que o Santo Sudário que, segundo a tradição, foi o pano que envolveu o corpo de Jesus Cristo depois de sua paixão, é uma catequese vivente sobre a fé.

O Arcebispo de Turim apresentou na Sala de Imprensa da Santa Sé a nova exposição do Santo Sudário, que acontecerá no próximo ano, entre dos dias 19 de abril e 24 de junho sob o lema “O Amor maior”.

Em uma entrevista, Dom Nosiglia assegurou que “todo aquele que vem para rezar e para vê-lo sai impressionado. Tenho certeza de que isso acontece porque é Deus quem olha para eles, quem os chama, há uma mensagem que chega ao coração e à consciência… este sudário é uma catequese vivente que só a fé explica”.

O Prelado afirma que o Santo Sudário descreve perfeitamente a paixão de Jesus narrada pelos Evangelhos. “Encontramos os sinais do Senhor martirizado no Sudário, desde o rosto até a coroa de espinhos, a flagelação em todo o corpo, tanto nas costas como no resto do corpo… depois de tantas investigações que foram feitas e ainda há por fazer”.

“Ninguém conseguiu até agora dar uma resposta que defenda uma posição, só a fé dá a possibilidade de acolher esta realidade da paixão do Senhor, é o Evangelho apresentado em sua realidade crua, mas também em sua beleza e sua profundidade”, disse.

Em 5 de novembro, ao final da Audiência Geral na Praça São Pedro, o Papa Francisco anunciou que visitará Turim (Itália), no dia 21 de junho de 2015 para venerar o Santo Sudário.

Na arquidiocese italiana já começaram os preparativos. “Esperamos que o Papa nos confirme na fé, precisamos de uma injeção de fé em um mundo cada vez mais afastado do evangelho e da tradição cristã. Com a fé em Jesus podemos redescobrir o sentido da humanidade e a sua plenitude”, assinalou Dom Nosiglia.

O Papa Francisco enviou no dia 30 de março de 2013 uma mensagem por ocasião da exposição televisiva do Santo Sudário na Itália, onde animou a deixar-nos olhar pelo homem do Sudário como uma realidade que nos questiona até o mais profundo do coração.

“Este rosto tem os olhos fechados, é o rosto de um defunto e, entretanto, misteriosamente nos olha e, no silêncio, nos fala. Como isso é possível? Como é possível que o povo fiel, como vós, queira parar diante deste ícone de um homem flagelado e crucificado?”

“Esta imagem –gravada no tecido– fala ao nosso coração e nos leva a subir o monte do Calvário, a olhar o madeiro da cruz, a submergir-nos no silêncio eloquente do amor”, expressou o Santo Padre.

Segundo a história da Igreja, os primeiros cristãos levaram consigo o Santo Sudário para preserva-lo da perseguição. Desde Jerusalém e ao longo dos séculos, o Sudário passou por Edesa, Constantinopla, Atenas, Lirey, Chambery e finalmente, chegou a Turim, onde hoje em dia, foi objeto de numerosas pesquisas.

As pesquisas demonstram que este percurso descrito pela história coincide com a procedência dos 57 tipos de pólen que estão incrustados no tecido.



Segunda, 10/11/2014 - ACI / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...