Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Papa Francisco à FAO: O faminto “nos pede dignidade, não esmola”

 O Santo Padre participou na manhã desta quinta-feira, 20, na II Conferência Internacional sobre nutrição da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, conhecida como FAO, que se celebra em Roma desde quarta-feira e concluirá amanhã. Em sua intervenção na sede da FAO o Papa Francisco assegurou que o faminto, a quem os estados devem prestar sempre atenção, “pede-nos dignidade, não esmola”.

“Enquanto se fala de novos direitos, o faminto está aí, na esquina da rua, e pede carta de cidadania, ser considerado em sua condição, receber uma alimentação de base sadia. Pede-nos dignidade, não esmola”, disse o Papa ante os aplausos dos presentes na Sala da Plenária da FAO.

O Papa explicou o trabalho da Igreja em matéria de nutrição e destacou que Ela “sempre busca estar atenta e solícita respeito a tudo o que se refere ao bem-estar espiritual e material das pessoas, acima de tudo, dos que vivem marginalizados e são excluídos, para que se garanta sua segurança e sua dignidade”.

“Vivemos em uma época em que as relações entre as nações estão muito frequentemente danificadas pela suspeita recíproca, que às vezes se converte em formas de agressão bélica e econômica, escava a amizade entre irmãos e rechaça ou descarta o que já está excluído”.

Isto “sabe bem quem carece do pão cotidiano e de um trabalho decente. Este é o quadro do mundo, no qual devemos reconhecer os limites de colocações apoiadas na soberania de cada um dos Estados, entendida como absoluta, e nos interesses nacionais, condicionados frequentemente por reduzidos grupos de poder”.

A seguir o Santo Padre expressou sua esperança de que “os Estados se inspirem na convicção de que o direito à alimentação só ficará garantido se nos preocupamos com seu sujeito real, quer dizer, a pessoa que sofre os efeitos da fome e a desnutrição” para remarcar depois uma vez mais a preocupação do “sujeito real”.

“Talvez nos preocupamos muito pouco dos que passam fome. Dói constatar além disso que a luta contra a fome e a desnutrição se vê obstaculizada pela ‘prioridade do mercado’ e pela ‘preeminência do lucro, que reduziram os mantimentos a uma mercadoria qualquer, sujeita a especulação, inclusive financeira”.

O Pontífice chegou à sede da FAO às 11 horas e pronunciou seu discurso depois da intervenção da Rainha Letizia da Espanha.

A FAO tem como objetivo propor e desenvolver medidas e atividades internacionais que erradiquem a fome. Nesta Conferência participaram chefes de Governo e de Estado de todo o mundo, assim como peritos em matéria de alimentação.


Quinta, 20/11/2014 - ACI / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...