Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Hoje celebramos pela primeira vez a memória litúrgica de São João Paulo II, o Papa da família

Hoje, 22 de outubro do 2014, é o primeiro dia que a Igreja celebra a festa de São João Paulo II, o Papa peregrino que viajou o mundo, e visitou o Brasil em três ocasiões, ensinando que "o matrimônio e a família cristã edificam a Igreja”.

Karol Jósef Wojtyla, mais conhecido como São João Paulo II, nasceu em Wadowice (Polônia) em 1920. O dia que recebeu a primeira comunhão foi imposto o escapulário e após o levou consigo como mostra de amor à Virgem.

Teve uma juventude muito dura pelo ambiente de ódio e destruição da Segunda guerra mundial com a invasão nazista, mas sua fé o levou a ingressar no seminário de maneira clandestina. É ordenado sacerdote em 1946 e Bispo em 1958, quando escolheu como lema “Totus Tuus” (todo teu), em homenagem a Nossa Senhora.

No Concílio Vaticano II foi importante sua colaboração nas constituições dogmáticas “Gaudium et Spes” e “Lumen Gentium”. Logo seria nomeado Arcebispo Metropolitano da Cracovia e posteriormente foi criado Cardeal pelo agora Beato Papa Paulo VI.

Entre os serviços que promovia estavam o ramo pastoral para os surdo-mudos e cegos, o Instituto de família e o programa “S.O.S. Cardeal Wojtyla” para ajudar a mamães solteiras que desejavam abortar.

Com a morte repentina de João Paulo I em 1978, foi eleito Supremo Pontífice e adotou como nome João Paulo II. Permaneceu como sucessor de São Pedro por mais de 26 anos, realizando 104 viagens apostólicas fora da Itália e 146 nesse país.

Foi o idealizador das Jornadas Mundiais da Juventude nas quais se reuniu com milhões de jovens de todo o mundo e inaugurou os Encontros Mundiais das Famílias, um deles ocorrido no Rio de Janeiro em 1997. Além desta ocasião visitou o Brasil em outras três oportunidades.

A primeira delas, em 1980, quando pela primeira vez um papa visitava o país, São João Paulo II presidiu beatificação do jesuíta espanhol José de Anchieta, fundador da cidade de São Paulo e canonizado este ano pelo Papa Francisco. A segunda aconteceu em 1991, quando o pontífice visitou a Bem-Aventurada Irmã Dulce, em Salvador. A última passagem de João Paulo II pelo Brasil foi em 1997, quando rezou uma missa campal no Aterro do Flamengo, para 2 milhões de pessoas.  

Partiu para a Casa do Pai em 2005. Foi beatificado pelo Papa Bento XVI, e canonizado recentemente, em abril deste ano, pelo Papa Francisco, quem na cerimônia de canonização disse: “São João Paulo II foi o Papa da família. Ele mesmo, uma vez, disse que assim gostou de ser recordado, como o Papa da família”.


Para maior informação, visite a seção especial de São João Paulo II. 


Quarta, 22/10/2014 - ACI / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...