Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2017

Queridos filhos !

Quem melhor do que EU poderia falar para vocês do Amor e da existência do MEU FILHO ?

Vivi com ELE, EU sofri com ele, vivendo a vida terrena, EU provei da dor porque era MÃE.

MEU FILHO amou com pensamentos e obras o PAI CELESTIAL, o DEUS VERDADEIRO, e como ME dizia veio para redimi-los. EU escondi a minha dor com o amor. Vocês, filhos MEUS, tem numerosas perguntas, não compreendem a dor, não compreendem que através do Amor de Deus devem aceitar a dor e suportá-la. Todas as pessoas provam-na em maior ou menor medida, mas com a paz na alma e em estado de graça a esperança existe.

Este é o MEU FILHO, DEUS, nascido de DEUS. As SUAS PALAVRAS são sementes de Vida Eterna e semeadas nas boas almas produzem muitos frutos.

MEU FILHO suportou a dor porque tomou para si os pecados de vocês.

Por isso vocês, filhos MEUS, Apóstolos do MEU Amor, vocês que sofrem, saibam que as suas dores se tornarão luz e glória.

Filhos MEUS, enquanto vocês suportam a dor o CÉU entra em vocês, e em todos em torno de vocês é dado um pouco de Céu e muita esperança !

Obrigada !

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Reconhecer com honestidade os nossos pecados “nos abre ao carinho do Senhor”, afirma o Papa Francisco

Durante a Missa matutina celebrada na Casa Santa Marta, o Papa Francisco abordou a passagem do Evangelho onde Jesus perdoa a prostituta, ante o escândalo das pessoas e dos fariseus, para afirmar que Cristo perdoa e oferece o seu carinho a quem com honestidade sabe reconhecer-se pecador.

“Reconhecer os próprios pecados, reconhecer a nossa miséria, reconhecer o que somos e do que somos capazes de fazer ou ter feito é precisamente a porta que se abre à carícia de Jesus, ao perdão de Jesus, à Palavra de Jesus: ‘Vai em paz, a tua fé te salvou!’, porque você foi corajoso, você foi corajosa ao abrir o seu coração a quem é o único que pode salvar você”, afirmou o Santo Padre.

Francisco recordou que Jesus havia sido convidado à casa de um fariseu, “uma pessoa de certo nível e cultura” – afirmou o Papa – que “queria ouvir Jesus” e a sua doutrina, queria saber mais. E julga dentro de si tanto à pecadora -que lava os pés de Jesus com as suas lágrimas e os ungia com perfume, secando-os com os seus cabelos-, como a Jesus porque “se fosse um profeta saberia quem é e de que classe é a mulher que o toca”. “Não era mau”, mas “não consegue entender aquele gesto da mulher”.

“Não conseguia entender os gestos elementares do povo. Talvez este homem tivesse esquecido como se acaricia uma criança, como se consola uma idosa. Em suas teorias, em sua vida de governante, não se lembrava dos primeiros gestos da vida, aqueles que nós todos, quando nascemos, recebemos de nossos pais”, assinalou o Papa.

Nesse sentido, recordou que Jesus repreendeu o fariseu “com humildade e ternura”. “A sua paciência, o seu amor e o desejo de salvar todos o levaram a lhe explicar o que fez a mulher e os gestos de cortesia que ele mesmo não fez. E em meio ao murmúrio de todos, disse à mulher: ‘Teus pecados estão perdoados! Tua fé te salvou; vai em paz!’”.

“A palavra salvação – ‘A tua fé te salvou’ – diz somente à mulher, que é uma pecadora. E diz porque ela foi capaz de chorar por seus pecados, confessar seus pecados, e dizer: ‘eu sou uma pecadora’, e disse a si mesma. Não disse àquelas pessoas que não era ruim: eles se achavam que não eram pecadores. Os pecadores eram os outros: os cobradores de impostos, as prostitutas ... Estes eram os pecadores. Jesus diz esta palavra – “Você está salvo, você está salva, você se salvou'- somente para aquele que sabe abrir seu coração e se reconhecer pecador. A salvação somente entra no coração quando nós abrimos o coração na verdade dos nossos pecados”.

“O lugar privilegiado do encontro com Jesus Cristo são os seus pecados”. Isso pode parecer uma heresia, observou o Papa, mas também São Paulo dizia isso e se vangloriava de duas coisas apenas: dos seus pecados e de Cristo ressuscitado que o salvou.

“E por isso reconhecer os próprios pecados, reconhecer a nossa miséria, reconhecer o que somos e do que somos capazes de fazer ou ter feito é precisamente a porta que se abre à carícia de Jesus, ao perdão de Jesus, à Palavra de Jesus: ‘Vai em paz, a tua fé te salvou!’, porque você foi corajoso, você foi corajosa ao abrir o seu coração a quem é o único que pode salvar você”.

Jesus diz aos hipócritas que “as prostitutas e os cobradores de impostos irão preceder vocês no Reino dos Céus”. “E isso é forte!”, concluiu o Pontífice, incentivando aos que se sentem pecadores a abrirem o coração na confissão dos pecados, ao encontro com Jesus, que deu Seu Sangue por todos nós”, concluiu o Papa.



Quinta, 18/09/2014 - ACI / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...