Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2017

Queridos filhos !

Quem melhor do que EU poderia falar para vocês do Amor e da existência do MEU FILHO ?

Vivi com ELE, EU sofri com ele, vivendo a vida terrena, EU provei da dor porque era MÃE.

MEU FILHO amou com pensamentos e obras o PAI CELESTIAL, o DEUS VERDADEIRO, e como ME dizia veio para redimi-los. EU escondi a minha dor com o amor. Vocês, filhos MEUS, tem numerosas perguntas, não compreendem a dor, não compreendem que através do Amor de Deus devem aceitar a dor e suportá-la. Todas as pessoas provam-na em maior ou menor medida, mas com a paz na alma e em estado de graça a esperança existe.

Este é o MEU FILHO, DEUS, nascido de DEUS. As SUAS PALAVRAS são sementes de Vida Eterna e semeadas nas boas almas produzem muitos frutos.

MEU FILHO suportou a dor porque tomou para si os pecados de vocês.

Por isso vocês, filhos MEUS, Apóstolos do MEU Amor, vocês que sofrem, saibam que as suas dores se tornarão luz e glória.

Filhos MEUS, enquanto vocês suportam a dor o CÉU entra em vocês, e em todos em torno de vocês é dado um pouco de Céu e muita esperança !

Obrigada !

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

DOM WERVIN KRAUTLER BISPO DA IGREJA DO XINGU O PROFETA DO SÉCULO XXI - Por Padre Erasmo

Defesa da vida

A Igreja do Xingu sempre se empenhou na defesa da dignidade e dos direitos humanos, e é exatamente por ter feito essa opção que ela sofre ameaça e perseguição, nos meados dos anos oitenta denunciou o crime da emasculação, e em dois mil e seis os abusos sexuais cometidos contra as meninas, também tomou posição contra a corrupção e grilagem de terras, e pediu providencias em relação à extração ilegal de madeira e a progressiva destruição da região do Xingu, aliou-se aos povos Indígenas na defesa de seus direitos. A prelazia do Xingu foi a primeira que colocou proteção ao meio ambiente como uma das diretrizes de sua ação pastoral. E desvendou quem era a autora do crime dos emasculados:

Valentina de Andrade, autora intelectual da morte e emasculação de meninos em Altamira, no sudeste do Pará, nos anos 80, em rituais satânicos, e que é tratada como sacerdotisa pelos membros do grupo, LUS, (lineamento universal superior), teria se declarado como um ser extraterrestre e, também, como a reencarnação de Maria Madalena (JORNAL LIBERAL 2003, p 6).

Não da para pensarmos que em pleno século XXI encontramos pessoas, ou mesmo grupos com teoria totalmente ultrapassada, em afirma que é um ser extraterrestre, e que veio para barra as forças negativas, e ainda mais que luta pelo domínio da galáxia, mesmo custando a vida de tantos jovens. Um informante diz que viu um dos rituais:

A reunião ocorreu numa pequena sala da casa, iluminada apenas por três velas pretas e grossas. Havia ainda uma mesa sobre o qual estava um livro fechado. Valentina usava um capuz que deixava à mostra apenas seu rosto. Todos vestiam batas de mangas compridas. Eles faziam uma oração ao deus das trevas ( JORNAL O LIBERAL, p 10).

Em conversa com esta pessoa, ela afirmou que estas roupas foram encontradas pela policia federal. Valentina de Andrade sendo a líder desse culto macabro que ocorria na chácara do medico Anísio, hoje condenado a setenta e sete anos de prisão pelos mesmos crimes, e mais ainda ela é adorada e reverenciada pelo grupo, isto porque eles acreditavam que dela emanava uma energia de amor e materialização do cosmo, e também porque ela tem a missão de enfrentar as forças satânicas na terra.

Ela era tida como guardião do universo ”ZUITA’’, em seu primeiro livro, junto com o Roberto, lançado em 1982, que tem como titulo o universo de zuita, que seria um dos maiores e fortes dentre os demais guardiões, mais o suficiente para vencer o “ nefasto”, percebemos que tudo isto era um culto prestado aos deuses ilusórios, tendo em vista que nosso Deus é o Deus da vida e não da morte, e muito menos das perversidades que ales come tinham, como diz o ditado popular antes se matava por uma ideia de Deus, mais hoje esta se matando por falta de uma ideia clara de nosso Deus, o Dom Erwin defensor dessa causa diz ( quem se coloca ao lado das pessoas perseguidas também é perseguido, e ameaçado isto porque):

Eles entender que por sua própria conta, as pessoas não reagiram, ai identifica Padres, Bispos, Irmãos, sindicalistas, pessoas que se empenham exatamente em favor doa direitos humanos, como cabeça de um levante, de uma revolução, contra as ambições e a ganancia desses autodenominados. O que isto tem a ver com Igreja? Não podemos distingui entre o povo que esta no dia de domingo no culto, e o povo que durante a semana esta na lida do dia a dia ( REVISTA AMAZÔNIA 2008, p 11).

Dom Erwin quer dizer que nós quando abraçamos uma causa, não podemos realiza apenas algumas partes mais sim por completo, é missão de todos nós ser anunciadores do Evangelho que liberta, não se da mais para entender uma Igreja que não luta pelos direitos dos pequenos, ou muito menos de uma Ecclésia que si diz ser próxima do povo, mais quando vê o lobo logo  abandona o rebanho (Jo 10, 12).

A Igreja do Xingu luta pelas causas de seus fieis cotidianamente, não só quando se fazem presentes nas celebrações, mais no dia a dia de suas vidas, já que os governantes vivem a massacra esta gente, isto porque eles não acreditam mais nos direitos dos outros, o Dom Erwin pensa deferente enquanto pastor:

Bem eu me entendo como bispo-pastor de um rebanho que Deus me confiou, que a Igreja me confiou, e procuro levar adiante essa missão. Essa missão vai termina quando eu fechar os olhos para este mundo. Mais tem outro aspecto. Eu sou pastor, mais ao mesmo tempo, sou defensor dos direitos humanos porque eu entendo que os direitos humanos tem sua motivação no próprio Evangelho. A gente não pode separar as duas coisas: eu luto pelos direitos humanos e, por outro lado, estou querendo anunciar o evangelho ( REVISTA AMAZÔNIA 2008, p 11).

Não da para separar Igreja e direito humanos, são duas realidades inseparáveis, quando anunciamos o Evangelho estamos também preocupados com os direitos dos outros, o próprio Jesus no Evangelho segundo João diz que: veio para que todos tenham vida e a tenham em abundancia (Jo 10,10), isto quer dizer que Jesus veio nos da vida em sua própria vida, ele não pregou contra os direitos dos outros. Quem conhece o Estado do Pará, percebe que é um Estado que não leva a sério o cumprimento de suas leis, ou, melhor não cumpri  aquilo que é seu próprio dever.   

A única organização que ainda levanta a voz, em favor dos povos menos favorecidos, é os movimentos e pastorais sociais, e mesmo assim diz o: Dom Erwin que algumas vazes ficou sozinho, a denunciar certos crimes, certos fatos que aconteceram aqui em Altamira, e em outros cantos desta prelazia):

Na época, Dom Erwin se colocou em defesa das crianças emasculadas, que sobre viveram e dos familiares dos que morreram, por isso ele chegou a receber um telefonema ameaçador de Anísio, para que ele impedissem as invasões, mas ele respondeu não ter participação nenhum nisso e foi firme em sua decisão, de continuar na luta para descobrir os verdadeiros culpados pelas mortes dos meninos emasculados ( JORNAL O LIBERAL, p 11).

Em um mundo marcado por situações tão contraditórias, encontramos pessoas que estão entregando sua vida, ou, melhor sendo profeta em terras estrangeiras por causa do anuncio do Evangelho, Dom Erwin atual Bispo do Xingu esta marcando a historia de nosso País, imprimindo na vida de cada ser humano uma verdadeira e consistente ética cristã.

Entrevistado a mãe de um dos meninos que foi emasculado, na época com trezes anos, se hoje estivesse vivo estaria com trinta e três anos, ela relatou que foram vinte e seis crianças assassinadas com idade de oito e treze anos, ela declarou que dom Erwin deu grande apoio aos familiares, ele sempre se mostrou muito presente e atuante,  também quem deu uma grande contribuição foi o Padre Savio, que na época prestava serviço a prelazia, hoje é o atual secretario das pontifícias obras missionária.

Ao escutar as famílias, percebemos o carinho que eles têm pelo dom Erwin, que tão bem soube sim mostrar como verdadeiro pastor, além de dar apoio espiritual ele ajudava as famílias com recursos financeiros para que elas pudessem ir ate os órgão competentes, como ir ate Brasília solicita a policia federal, ele também sedia a prelazia para os encontros com psicólogo, psiquiatras e advogados, as famílias relatam que já não tinham mais forças para prosseguir, mais Dom Erwin incentivava a não desanimarmos.

Os entrevistados falaram que o Bispo do Xingu é como o coração de Altamira, não da para pensar a Igreja Xinguara sem este profeta, este homem destemido e determinado diz Dom Erwin: (em minha história na prelazia não me arrepende de nada que falei neste tempo, e não retira uma só palavra! As posições que assumo foram e são sempre sustentadas pela oração continua, sei que Deus esta comigo! Sei que sou mais blindado por Deus que pelos guardas que me acompanham (SUESS 2009, p 185).

Ao escutar Dom Erwin falar é descobrir que não estamos sozinhos, além de encontrarmos uma paz que é fruto de sua vida de oração, se tem percebido que dom Erwin não deixa seu povo sozinho nas noites escuras da vida, há como seria bom que nossos governantes fizessem a experiência do Cristo ressuscitado, como dom Erwin tem feito e vem fazendo a cada estante de sua vida.

No estado do Pará, se percebe a ausência quilo que seria seu dever cumprir, alguém mata, abusa, agride derruba e nada acontece, ou então é solenemente condenado a trinta setenta anos mais com um ano depois esta livre, que país é este  que não cumpre com seus direitos, como nosso povo sofre com estes políticos incompetentes, que coloca de lado o poder publico, quantas crianças estão sendo abusadas sexualmente e ninguém faz nada, diz o dom Erwin que foi o único.

Que denunciei e fui adiante, e escrevi carta para ministro, para governador e, porque fiz isso? Porque nenhuma entidade constituída, nenhuma estancia do próprio governo se mexeu. O que eu vou fazer quando eu vejo meninas com dissesses anos sendo abusadas e  ninguém se mexe. Então, alguém tem que levantar a voz e dizer: olha, eu sou contra e denuncio esses abusos que acabam com vida de pessoas humanas, com a dignidade da mulher, e a dignidade da jovem ( REVISTA AMAZÔNIA 2008, p 12).

Nesta época a prelazia ainda estava resolvendo o problema dos meninos castrados e assassinados, já surgi este das meninas que eram exploradas pelos ricos filhos dos fazendeiros, como ninguém faz nada, fomos gritar pelo Brasil e pelo mundo afora, isto porque a justiça não fez nada, de repente as mães, as professoras dessas meninas me procuraram, em março de dois mil e seis, dizendo:

Bispo, a coisa esta ruim mesmo. Tem um absurdo acontecendo aqui. O pessoal foi a delegacia dar parte, mais chamaram nossas filhas de putinhas. Pegavam as meninas aqui no colégio, na sexta feira, á tarde. Meninas de 12 e 13 anos, bonitinhas, em um carrão, dizendo vamos da uma volta! Levaram-nos para uma chácara e fizeram sexo com elas e rolou álcool e droga, verdadeiras orgias. E, como si isto não basta-se, filmaram tudo, pode-se pegar um DVD aqui, em qualquer canto.

Diante de situações perversas, como esta que uma pessoa faz, e ainda se considera um ser racional que faz uso de sua razão, e tido como normal, essas pessoas vem assustando a pequena cidade de Altamira, mais Dom Erwin vem acordando a sociedade, dizendo que precisamos acorda e reagirmos com firmeza e coragem, para expulsar da região todas as pessoas que de alguma forma esta promovendo angustia e sofrimento as famílias destas meninas. Como elas não tem a quem recorrer isto porque os órgãos competentes são omissos, só tem a Igreja como protetora, e acredita em seu espírito de solidariedade e que denuncia tudo aquilo que não promove a vida, assim diz Dom Erwin que o que nos movi e móvel a irmã Dorothy foi o evangelho:

O que inspirou a irmã foi e evangelho, que sempre entendeu como boa nova anunciada aos pobres e excluídos. Testemunhou sua fé com a vida e a morte, sabia que Deus estava com ela, na ultima entrevista que deu ao jornalista afirmou: eu acredito muito em Deus e sei que ele esta comigo! Sei que eles querem me matar, mas não vou fugir. Meu lugar é aqui, ao lado dessas pessoas constantemente humilhadas por gente que se considera poderosas (SUESS 2009, p 255-256).

Uma mulher que viveu vinte e três anos na transamazônica e foi cruelmente assassinada na cidade de Anapu, no dia 12 de fevereiro de 2005. Mataram a irmã! Assassinaram-na! Ou, melhor tiraram-lhe a vida de modo cruel, covarde, traiçoeiro! Morreu por causa do Evangelho deu a sua vida pelos pobres! Pela Amazônia.

Dom Erwin como pastor de um rebanho que Deus lhe confiou, tem seu coração ferido, por ver tantas agressões as pessoas que fizeram uma opção de vida diferente, mesmo diante do caixão da irmã Dorothy, o Bispo não perdeu a oportunidade de profetiza, ao dizer para todos que lá estavam: (Quantas pessoas na Amazônia ainda precisam morrer. Quantas arvores ainda serão derrubadas, quantas florestas queimadas, quantas terras despojadas, quantas fontes poluídas, quantos rios sacrificados. VALENTINO 2012, p 5)

O profeta é este que em meios as difíceis situações, não deixa de anuncia o que é mandato do senhor, não foi só a morte da irmã que sensibilizou a Igreja do Xingu, temos outros homens e mulheres que deram sua vida em favor dos mais pobres, a exemplo disso temos o Dema, que sempre teve referenciou a natureza como lar que Deus criou para todos os povos, não para ser explorado de modo inescrupuloso, por isso foi morto em sua casa enquanto dormia com sua esposa e seus filhos, no dia vinte e cinco de agosto de dois mil e dois.
                
Dom Erwin diz que quando os investigadores diz que foi assalto, não se da para converse: (a versão de assalto não me converse. Nunca me conversei, conheço esse tipo de analise de crime, desde quando o Irmão Humberto foi morto na casa da prelazia, ZEMBELHO, 2009, p, 18).

Muitos desses crimes ficam empunis, como o de Dema que era Brasileiro, mais quando o sujeito é de outra nacionalidade a justiça trabalha com maior rapidez, isto porque a embaixada intervém e exige a imediata apuração dos fatos, o crime tendo repercussão internacional, para o delegado é uma oportunidade impa de mostra seu serviço e de ser promovido, e de vira manchete na mídia Brasileira, por isso o Bispo do Xingu mostra-se em defesa de todos não apenas daqueles de outros Países, assim sendo ele é ameaçado de morte, e ate preso por ter feito a preferencia pelos mais pobres como:

O episódio da agressão e prisão do bispo ocorreu em Medicilândia, quando em 1983 houve atritos entre produtores de cana de açúcar e a empresa que administrava a usina do pacal. Em razão da pressão exercida pela empresa administradora da usina de álcool e açúcar (CANAM) em Medicilândia sobre os produtores de cana, os canavieiros resolveram bloquear a rodovia no dia 22 de maio de 1983. Tentativa de negociação com a empresa que havia fracassado. Ao saber que a polícia militar iria desobstruir a rodovia o bispo deslocou-se de Altamira para o quilômetro e encontrou-se com os manifestantes ( UMBUZEIRO 2012, p 138).

Os manifestantes no sentido positivo da Palavra, porque eles estavam reivindicando aquilo que eram de seus direitos, desde o dia 22 de maio de 1983, os homens estavam querendo negociar com a empresa e nada se teria feito já estavam cansados das promessas não cumpridas resolveram mais uma vez, com suas famílias realizar uma manifestação para sacudir as autoridades e chamar atenção da opinião pública. Diz o bispo que a usina só serviu para enriquecer a construtora:

A usina foi inaugurada em 1974 e deveria constituir-se cartão de visita para o resto do país e do exterior, a fim de provar o sucesso da colonização, dez anos depois estamos presenciando uma calamidade sistematicamente provocada pela incompetência e irresponsabilidade dos arquitetos deste projeto. Todo dinheiro injetado no Pacal só serviu para enriquecer a firma construtora Zanini, a administradora da Cira- Pacal, e finalmente o grupo inescrupuloso da Conam (SUESS 2009, p 185).

Diante das irresponsabilidades de uns, todos os outros estão sujeito a pagar por erros que não cometeram, foi o que aconteceu com os homens que não estavam pedindo nenhum favor, ao governo, mais sim o que era de sue direito, isto porque estes homens teriam trabalhado anos, e agora nada iriam receber, mais aqueles que cometeram atos inescrupulosos estariam de bem, com o dinheiro que lhes restou.

E neste contexto que Dom Erwin ver o fracasso das negociações, e o descaso das autoridades, e logo dirige-se para o local onde os homens estavam reunidos, para assim poder lhes prestar um ato de solidariedade, e também evitar qualquer tipo de violência.


Quando os PMS chegaram ao local os homens, se mostraram passivos a qualquer agressão, só que os policias já chegou atirando granadas de efeito moral e bombas de gás lacrimogênio, além de seus fuzis, não resta dúvida que o pânico tomou conta do local, e neste momento Dom Erwin junto com os homens com as mãos para o alto para evitar gesto brusco, mais os policiais pegaram o bispo, jogaram-no no chão e chutaram nas costas e trouxeram-lhes os braços para trás. (O bispo lhe disse: acho que é a primeira vez que você prende um bispo, responderam-lhe que estavam cumprindo ordens, UMBUZEIRO 2012, p 139).


Terça, 30/09/2014 - Matéria enviada por Pe. Erasmo Deodato.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...