Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/04/2019

“Queridos filhos, como MÃE que conhece os SEUS filhos, sei vocês desejam o MEU FILHO. EU sei que vocês desejam a VERDADE, a PAZ, aquilo que é puro e não é falso.

Por isto EU, como MÃE, através do AMOR DE DEUS, me dirijo a vocês e os convido, a fim de que, rezando com o coração puro e aberto, conheçam por vocês mesmos o MEU FILHO, o SEU AMOR, o SEU CORAÇÃO MISERICORDIOSO.

O MEU FILHO via a beleza em todas as coisas.

ELE procura o BEM, até mesmo naquilo que é pequeno e escondido, em todas as almas, para perdoar o mal.

Por isto, filhos MEUS, apóstolos do MEU AMOR, os convido a adorá-LO, a agradecê-LO continuamente e a serem dignos para ELE. Porque ELE disse para vocês PALAVRAS DIVINAS, as PALAVRAS DE DEUS, as PALAVRAS que são para todos e para sempre.

Por isto, filhos MEUS, vivam a serenidade, a alegria e o amor recíproco.

Isto é o que é necessário para vocês no mundo de hoje: assim serão apóstolos do MEU AMOR, assim vocês testemunharão o MEU FILHO de maneira justa.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

O Santo Padre chorou por causa do desalojamento do “Bairro Papa Francisco” de Buenos Aires

O Papa Francisco chorou ao saber sobre as condições de vulnerabilidade nas quais viviam as famílias da favela “Bairro Papa Francisco” de Vila Lugano, Buenos Aires (Argentina), que foi demolida e desalojada durante este fim de semana.

A agência AICA informou em 26 de agosto que o Santo Padre manifestou estas emoções ao legislador portenho Gustavo Vera através de um e-mail. “Acabei de ler sua carta e sua última frase resume os meus sentimentos – escreveu Francisco: Parecia Gaza e então eu comecei a chorar”, escreveu o Pontífice, segundo Vera.

Vera, fundador da ONG “La Alameda” de Buenos Aires, que luta contra o tráfico de pessoas, o trabalho clandestino e as máfias, enviou ao Papa uma mensagem informando-lhe sobre a situação das condições sociais nas quais vivem estas famílias.

“Não entendo por que. Essas mães desalojadas com seus filhos eu as acaricio com as minhas lágrimas. Quando retornava da Coréia, no avião, falei sobre a crueldade. Parece que a crueldade se instalou nos nossos corações. Uma crueldade vestida com tantas roupagens: 'O que me importa', 'que vão trabalhar', 'são pessoas não sociáveis'... palavras que não justificam, pelo contrário, manifestam tanta crueldade”.

“Estou perto destas pessoas. Rezo e peço que não os deixem sozinhos. E estou perto de vocês, os que se aproximam deles. Com muita pena no coração. Um abraço, Francisco”, conclui o Santo Padre.

A favela de Vila Lugano é um ex-depósito de automóveis da Polícia Federal, cedido ao governo de Buenos Aires para construir moradias sem ter sido saneado e com um grande risco de contaminação.

O local estava ocupado desde o dia 24 de fevereiro por famílias que reclamavam soluções residenciais à administração de Buenos Aires e o cumprimento da sentença judicial de urbanização da Vila 20.

A favela “Bairro Papa Francisco” ficava perto da avenida Cruz e Larraya de Vila Lugano; foi destruída em 23 de agosto por uma operação que, por ordem do juiz, foi realizada pela Polícia Metropolitana com apoio de Delegacia Nacional.



Quinta, 28/08/2014 - ACI/EWTN Noticias / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...