Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2017

Queridos filhos !

Quem melhor do que EU poderia falar para vocês do Amor e da existência do MEU FILHO ?

Vivi com ELE, EU sofri com ele, vivendo a vida terrena, EU provei da dor porque era MÃE.

MEU FILHO amou com pensamentos e obras o PAI CELESTIAL, o DEUS VERDADEIRO, e como ME dizia veio para redimi-los. EU escondi a minha dor com o amor. Vocês, filhos MEUS, tem numerosas perguntas, não compreendem a dor, não compreendem que através do Amor de Deus devem aceitar a dor e suportá-la. Todas as pessoas provam-na em maior ou menor medida, mas com a paz na alma e em estado de graça a esperança existe.

Este é o MEU FILHO, DEUS, nascido de DEUS. As SUAS PALAVRAS são sementes de Vida Eterna e semeadas nas boas almas produzem muitos frutos.

MEU FILHO suportou a dor porque tomou para si os pecados de vocês.

Por isso vocês, filhos MEUS, Apóstolos do MEU Amor, vocês que sofrem, saibam que as suas dores se tornarão luz e glória.

Filhos MEUS, enquanto vocês suportam a dor o CÉU entra em vocês, e em todos em torno de vocês é dado um pouco de Céu e muita esperança !

Obrigada !

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Hoje se celebra o Martírio de São João Batista, exemplo de firmeza na verdade

No dia 29 de agosto a Igreja Católica celebra o Martírio de São João Batista, que morreu decapitado por anunciar e denunciar a verdade.

Tal como o explicou Bento XVI em sua audiência de 29 de agosto de 2013, João Batista é o único santo na Igreja do qual se celebra tanto o nascimento (24 de junho), como a morte ocorrida através do martírio.

Mas esta memória “remonta à dedicação de uma cripta de Sebaste, em Samaria onde, já em meados do século IV, se venerava a sua cabeça. Depois, o culto alargou-se a Jerusalém, às Igrejas do Oriente e a Roma, com o título de Degolação de são João Baptista”, explicou.

Acrescentou que “no Martirológio romano faz-se referência a uma segunda descoberta da preciosa relíquia, transportada naquela ocasião para a igreja de São Silvestre em Campo Márcio, em Roma. Estas breves referências históricas ajudam-nos a compreender como é antiga e profunda a veneração de são João Batista”.

O relato da morte de São João Batista está no Evangelho de São Marcos, capítulo 6, do versículo 17 ao 29, no qual narra o banquete oferecido por Herodes pelo seu aniversário, onde dançou a filha de Herodíades que era a esposa de seu irmão com quem tinha uma relação adúltera.

Herodes gostou tanto da dança que prometeu à jovem que cumpriria qualquer pedido que ela fizesse. Por isso ela, por sugestão de sua mãe, pede a cabeça de João Batista, que lhe foi entregue num prato.

O Papa Bento ressaltou que “celebrar o martírio de são João Batista recorda-nos, também a nós cristãos deste nosso tempo, que não se pode ceder a compromissos com o amor a Cristo, à sua Palavra e à Verdade. A Verdade é Verdade, não existem compromissos”.

Do mesmo modo São João Paulo II, em sua homilia de 10 de dezembro do ano 2000, quando se dirigiu aos catequistas e professores de religião, recordou-lhes que em João Batista eles encontram as características fundamentais de seu serviço eclesial.

“Testemunha um estilo de vida desapegado e pobre; demonstra grande coragem ao proclamar a todos a vontade de Deus, até às extremas consequências”, enfatizou.



Sexta, 29/08/2014 - ACI / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...