Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Fugir ou morrer esta e a realidade dos cristãos no Iraque

A situação dos cristãos no Iraque é dramática. Ela nunca foi fácil, mas agora está literalmente impossível.

Estão sendo expulsos de suas casas, sem que possam levar nada – nem mesmo água. Os que têm conseguido levar algo consigo são roubados no caminho.

Os extremistas do Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS, na sigla em inglês) dão algumas opções a eles: ou se convertem ao Islã e se submetem ao pagamento de impostos abusivos, ou morrem.

Não se trata de ficção. Milhares de cristãos já foram assassinados ou sequestrados. Outras dezenas de milhares tiveram de fugir para salvar suas vidas. Em Mosul, que fica no norte do Iraque, já não há mais cristãos (outrora havia mais de 60.000).


A grande mídia permanece em silêncio, mesmo com esse verdadeiro genocídio. A ONU, apesar de duas declarações, não dá sinais de que tomará medidas mais incisivas. Diante disso, não podemos ficar calados. Precisamos fazer aquilo que está ao nosso alcance. Primeiro, é claro, oferecer nossas orações por essas pessoas. Em segundo lugar, exigir que a ONU e a Liga Árabe intervenham em defesa dessas pessoas.

Escreva às duas instituições para pedir que intervenham em defesa dos cristãos perseguidos no Iraque, clic no link:


Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU, já se manifestou a respeito:

Ao longo de poucas semanas, comunidades minoritárias que viveram juntas durante milhares de anos em Mosul e na província de Nínive sofreram ataques diretos e perseguição de grupos armados.


O problema tem um fundo político. Desde as eleições de abril os políticos não foram capazes de formar um governo. O bispo de Bagdá comenta a situação:

Com uma maior estabilidade interna, não haveria lugar esses grupos de fanáticos que pretendem governar o nosso país.

Os bispos caldeus, sírio-ortodoxos, sírio-católicos e armênios também exortaram os políticos Iraquianos a garantirem a proteção necessária para os cristãos e a frearem a catástrofe.

A responsabilidade é dos políticos iraquianos, mas diante da incapacidade deles devemos pedir uma intervenção internacional que interrompa a perseguição dos cristãos, detenha os responsáveis pelos crimes e permita o retorno dos exilados.

Em meio a essa barbaridade há testemunhos comoventes, como o do professor de Mosul que, apesar de ser muçulmano, enfrentou os extremistas e deu sua vida para proteger os cristãos.

Meriam Ibrahim, que foi condenada a morte por ser crista, felizmente está a salvo. Como seria bom se pudéssemos pensar o mesmo a respeito desses cristãos, heróis anônimos, que estão sofrendo essa terrível perseguição.  

Faça a sua parte! Que após a tempestade venha a calmaria.


Domingo, 03/08/2014 - Guilherme Ferreira  - CitizenGO / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...