Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Fé, relação de amor e confiança com Deus

Antes de rezar o Angelus com os milhares de fiéis, peregrinos e turistas reunidos na Praça São Pedro este domingo, 24, Francisco recordou que o Evangelho do XXI Domingo do Tempo ordinário apresenta o célebre trecho do relato de São Mateus em que Simão, em nome dos Doze, professa sua fé em Jesus como “o Cristo, o Filho de Deus vivo”. “Por isso, disse o Papa, Jesus chama Simão de “bem-aventurado”, pois reconhece em sua fé um dom especial do Pai, e lhe diz: “Tu é Pedro, e sobre ti construirei a minha Igreja”.

O Bispo de Roma explicou que Jesus atribui a Simão o nome “Pedro”, que na sua língua se diz “Kefas”, palavra que significa “pedra”; e recordou que na Bíblia, o termo “pedra” é referido a Deus. “Jesus não confere este nome a Simão por suas qualidades ou virtudes humanas, mas por sua fé genuína e firme, que também nós devemos ter”, esclareceu, completando:

“Jesus sente uma grande alegria porque reconhece em Simão a mão do Pai e a ação do Espírito Santo que lhe deu uma fé “confiável”, sobre a qual o Senhor poderia edificar sua Igreja, ou seja, a sua comunidade".

O Papa disse ainda que o Senhor pensava na imagem de ‘construir’, tinha a comunidade como um edifício. Por esta razão, quando ouve a profissão de fé genuína de Simão, o chama ‘pedra’ e manifesta a intenção construir sua Igreja sobre esta fé.

Este Evangelho interpela cada um de nós, porque quando o Senhor encontra em nosso coração uma fé – não digo perfeita – mas sincera e genuína, ele vê em nós pedras vivas, com as quais construir sua comunidade. Todo batizado é chamado a oferecer a Jesus a sua própria fé – pobre, mas sincera – para que Ele continue construindo a sua Igreja em todas as partes do mundo”, disse.

O Pontífice comentou que em nossos dias, as pessoas pensam que Jesus é um grande profeta, um mestre de sabedoria, um modelo de justiça. E concluiu convidando todos a pensar na resposta que daríamos à pergunta: “Quem vocês pensam que eu sou?”.



Domingo, 24/08/2014 - Rádio Vaticano / Paulo Alves 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...