Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

9 de agosto, Dia Mundial dos Povos Indígenas

Celebra-se neste 9 de agosto o Dia Mundial dos Povos Indígenas. Por ocasião da data, a Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Navi Pillay, e o Diretor Geral da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Guy Ryder, publicaram uma mensagem onde reconhecem os avanços no respeito às populações indígenas e expõe questões ainda a serem superadas. Também foi anunciado que em setembro, a Assembleia Geral das Nações Unidas sediará a Conferência Mundial sobre Povos Indígenas, que irá revisar o progresso no cumprimento dos direitos dos povos indígenas e nos esforços para implementação da Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas de 2007.

“Atualmente, muitas leis nacionais, políticas e instituições, contém os princípios da Declaração ONU sobre direitos dos povos indígenas e da Convenção da Organização Mundial do Trabalho (n°169) sobre povos indígenas e tribais”, diz a mensagem. Mas mesmo com os avanços, ainda existem muitas questões a serem refletidas e superadas. “As pessoas indígenas – observa a mensagem - são atingidas pela pobreza de uma maneira desproporcional, são discriminadas e excluídas dos processos de decisões políticas e econômicas. Em todas as regiões – denunciam – ainda existem disparidades entre os compromissos assumidos sobre os direitos humanos e a realidade vivida por estas populações”. Em função desta situação, explicam, o tema escolhido para a recorrência deste ano é “Preencher as lacunas: realizemos os direitos dos povos indígenas”.

Pillay e Ryder reiteram na mensagem que é necessário renovar o compromisso para superar as disparidades e se fazer mais para “combater a discriminação, para assegurar o respeito pelas diversas culturas, identidade e instrução dos povos indígenas, para promover a sua importante contribuição à diversidade cultural e para proteger o seu patrimônio cultural e seus recursos”.

Com este propósito, será realizada em setembro a I Conferência Mundial sobre os povos indígenas, que espera reunir populações indígenas e os Estados-membros. Será uma ocasião "para desenvolver, junto aos povos indígenas, uma agenda que leve a um reforço das medidas para promover e proteger os seus direitos”, afirmam.

Entre as medidas, a representante da ONU para os direitos humanos e o Diretor da OIT anunciam um plano de ação para atuar a Declaração da ONU sobre os Diretos dos Povos Indígenas e para promover a ratificação da Convenção OIT n° 169, justamente na recorrência do seu 25° aniversário.

A Conferência Mundial também deverá contribuir para o desenvolvimento de uma agenda pós-2015 mais inclusiva, na qual os direitos das populações indígenas encontrem plena expressão nos objetivos de desenvolvimento sustentável.

O Dia Internacional dos Povos Indígenas do Mundo é um momento para reconhecer a contribuição vital dos povos indígenas para a inovação e a criatividade, para o desenvolvimento sustentável, bem como para a diversidade cultural. É também uma oportunidade para que todos possam mobilizar-se, a fim de preencher as lacunas que restam para o cumprimento dos direitos dos povos indígenas.


Sexta, 08/08/2014 - Rádio Vaticano / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...