Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Papa Francisco participa da última Audiência Geral antes das férias

“Não podemos amar a Deus sem amar os irmãos”, disse o papa Francisco durante Audiência Geral realizada na quarta-feira, 25, na Praça de São Pedro, no Vaticano. Mais de 40 mil peregrinos acompanharam a última Audiência Geral deste mês de junho. O encontro semanal do papa com os fiéis será retomado em agosto, após tradicional repouso de verão dos papas.

Em diálogo com os fiéis, Francisco prosseguiu o ciclo de catequeses sobre a Igreja, onde tratou da pertença do cristão ao corpo eclesial. Ele recordou que ser cristão não é estar isolado, viver sua identidade por conta própria. “Se o nome é ‘sou cristão’, o sobrenome é ‘pertenço à Igreja’. A nossa identidade é pertença”, disse.

Explicou, também, a importância da comunhão dos fiéis com seus párocos, àqueles que ensinam a base da fé, a iniciação à vida cristã. O papa contou que se lembra sempre de uma freira que lhe ensinou o catecismo.
“Ninguém se torna cristão sozinho. Não é criado em laboratório. É parte de um povo que vem de longe. Se cremos, é porque outros, antes de nós, viveram a fé e a transmitiram”.

Comunhão com a Igreja

Francisco destacou que não é possível viver isoladamente, fora da comunhão com a Igreja e com os irmãos. “Na Igreja, não existe o ‘agir por si’, não existem jogadores na função de ‘líbero’. Quantas vezes o Papa Bento descreveu a Igreja como um ‘nós’ eclesial! Às vezes, alguém diz que acredita em Deus, em Jesus, mas não na Igreja; que considera possível ter uma relação pessoal, direta, imediata com Cristo fora da comunhão e da mediação da Igreja”.

“Mas o Senhor confiou a sua mensagem de salvação a pessoas humanas; e é nos nossos irmãos e irmãs, com seus dons e limites, que Ele nos vem ao encontro e se faz reconhecer. E isso significa pertença à Igreja”.

O papa concluiu pedindo a Nossa Senhora a graça de “jamais cair na tentação de pensar que podemos prescindir dos outros e da Igreja, salvando-nos sozinhos”.

“Pelo contrário, não podemos amar a Deus sem amar os irmãos, fora da Igreja; não se pode estar em comunhão com Ele sem estar em comunhão com a Igreja, e só podemos ser bons cristãos com todos aqueles que tentam seguir o Senhor Jesus, como um só povo, um único corpo”.

Após a catequese, o papa saudou os grupos de peregrinos de vários países, e dirigiu agradecimento especial ao grupo brasileiro de Nossa Senhora da Consolata, em São Manoel, que participaram da Audiência Geral.


Quinta, 26 Junho 2014 - CNBB / Paulo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...