Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Membro de dicastério vaticano explica o interesse do Papa Francisco pela Copa do Mundo

 Que o Papa Francisco gosta de futebol não é segredo. É argentino e como membro do São Lorenzo Futebol Clube, o Pontífice não oculta sua afeição pelo esporte e a mensagem que dirigiu ao início do Mundial de Futebol FIFA teve uma enorme repercussão. Sobre este grande interesse do Papa, Santiago Pérez de Camino Gaisse, responsável pela Seção “Igreja e Esporte” do Conselho Pontifício para os Laicos, explicou o sentido da atitude do Pontífice.

“Certamente, este Mundial está marcado no nível espiritual pela mensagem do Papa Francisco, um grande aficionado ao futebol e que insistido na necessidade de evangelizar através do esporte”, explicou Pérez em uma entrevista cedida em Roma.

Do mesmo modo, lamentou a polêmica pela celebração do Mundial e as desigualdades sociais que atravessa o Brasil e as manifestações violentas em pleno mundial. “A Copa não é a causa da desigualdade no país. As desigualdades existem, haja mundial ou não. E sobre elas o país tem que fazer o possível para melhorar ”,sublinhou.

Neste sentido, indicou que “é justo e necessário que se reflita sobre como se investe o dinheiro do país e como se distribui o orçamento. A Copa do Mundo não é só gasto, também contribui com lucros ao país, cria empregos e gera negócio. Mas o que o governo deve controlar é que a Copa do Mundo não sirva como desculpa para criar injustiças ou focos de corrupção”.

“Possivelmente há um ponto sobre o qual não se fixou o olhar. E é que no passado, lamentavelmente, os mundiais às vezes levavam ao esquecimento dos problemas de um país. Era um momento onde só se olhava para um lado e se esquecia de todo o resto. O povo brasileiro vive estes anos um momento histórico. A Jornada Mundial da Juventude, a Copa do Mundo, eleições em outubro, um novo presidente em 2015 quando celebrará 30 anos de democracia, os Jogos Olímpicos em 2016… A diferencia de outras ocasiões, o povo brasileiro soube olhar além do acontecimento esportivo fazendo uma reflexão não só em nível nacional mas também internacional. E isto acredito que é positivo”, afirmou.

Por último, em referência à atitude dos jogadores no campo, Pérez de Camino considerou que é necessário criar um jogo limpo, e que aquele jogador que suja uma partida com uma atitude desonrosa não é um verdadeiro esportista.

“O 'jogo limpo' é uma característica essencial do esporte. Poderia dizer-se que é viver o esporte com humanidade. Ser esportivo. A pessoa que não vive e pratica o esporte como um meio para fazer valer sua dignidade como pessoa e fazer valer a de outros mas passa por cima deles e busca exclusivamente seu próprio êxito, que não cuida seu corpo e utiliza 'caminhos mais fáceis' para obter o êxito, não é um verdadeiro esportista”.

Um verdadeiro esportista dá o melhor de si para ganhar, mas não a costa do contrário”, concluiu.


Vaticano, 22 Jun. 2014 - ACI/EWTN Noticias
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...