Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2018

Queridos filhos,

As Minhas palavras são simples, mas repletas de amor materno e de preocupação. Filhos MEUS, sobre vocês se alargam sempre mais as sombras das trevas e do engano, Eu os chamo em direção a luz e a verdade, Eu os chamo na direção de Meu Filho. Somente Ele pode converter o desespero e a dor em paz e serenidade, somente ELE pode dar esperança nas dores mais profundas. O MEU FILHO é a VIDA do mundo, e quanto mais O conhecerem, mais se aproximarão DELE e mais O amarão porque o MEU FILHO é AMOR e o AMOR muda tudo.

ELE torna maravilhoso também aquilo que sem amor pareça para vocês insignificante. Por isso novamente os digo que vocês devem amar muito se desejarem crescer espiritualmente. EU sei, apóstolos do MEU AMOR, que não sempre fácil, porém, filhos MEUS, também as estradas dolorosas são caminhos que levam ao crescimento espiritual, à fé e ao MEU FILHO.

Filhos MEUS, rezem, pensem em MEU FILHO durante todos os momentos do dia, elevem as suas almas até ELE e EU recolherei as suas orações como flores do jardim mais belo e as darei de presente ao MEU FILHO.

Sejam realmente apóstolos do MEU AMOR, deem a todos o AMOR de MEU FILHO, sejam jardins com as flores mais belas.

Com a oração ajudem os seu sacerdotes para que possam ser pais espirituais cheios de amor para todos os homens.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Membro de dicastério vaticano explica o interesse do Papa Francisco pela Copa do Mundo

 Que o Papa Francisco gosta de futebol não é segredo. É argentino e como membro do São Lorenzo Futebol Clube, o Pontífice não oculta sua afeição pelo esporte e a mensagem que dirigiu ao início do Mundial de Futebol FIFA teve uma enorme repercussão. Sobre este grande interesse do Papa, Santiago Pérez de Camino Gaisse, responsável pela Seção “Igreja e Esporte” do Conselho Pontifício para os Laicos, explicou o sentido da atitude do Pontífice.

“Certamente, este Mundial está marcado no nível espiritual pela mensagem do Papa Francisco, um grande aficionado ao futebol e que insistido na necessidade de evangelizar através do esporte”, explicou Pérez em uma entrevista cedida em Roma.

Do mesmo modo, lamentou a polêmica pela celebração do Mundial e as desigualdades sociais que atravessa o Brasil e as manifestações violentas em pleno mundial. “A Copa não é a causa da desigualdade no país. As desigualdades existem, haja mundial ou não. E sobre elas o país tem que fazer o possível para melhorar ”,sublinhou.

Neste sentido, indicou que “é justo e necessário que se reflita sobre como se investe o dinheiro do país e como se distribui o orçamento. A Copa do Mundo não é só gasto, também contribui com lucros ao país, cria empregos e gera negócio. Mas o que o governo deve controlar é que a Copa do Mundo não sirva como desculpa para criar injustiças ou focos de corrupção”.

“Possivelmente há um ponto sobre o qual não se fixou o olhar. E é que no passado, lamentavelmente, os mundiais às vezes levavam ao esquecimento dos problemas de um país. Era um momento onde só se olhava para um lado e se esquecia de todo o resto. O povo brasileiro vive estes anos um momento histórico. A Jornada Mundial da Juventude, a Copa do Mundo, eleições em outubro, um novo presidente em 2015 quando celebrará 30 anos de democracia, os Jogos Olímpicos em 2016… A diferencia de outras ocasiões, o povo brasileiro soube olhar além do acontecimento esportivo fazendo uma reflexão não só em nível nacional mas também internacional. E isto acredito que é positivo”, afirmou.

Por último, em referência à atitude dos jogadores no campo, Pérez de Camino considerou que é necessário criar um jogo limpo, e que aquele jogador que suja uma partida com uma atitude desonrosa não é um verdadeiro esportista.

“O 'jogo limpo' é uma característica essencial do esporte. Poderia dizer-se que é viver o esporte com humanidade. Ser esportivo. A pessoa que não vive e pratica o esporte como um meio para fazer valer sua dignidade como pessoa e fazer valer a de outros mas passa por cima deles e busca exclusivamente seu próprio êxito, que não cuida seu corpo e utiliza 'caminhos mais fáceis' para obter o êxito, não é um verdadeiro esportista”.

Um verdadeiro esportista dá o melhor de si para ganhar, mas não a costa do contrário”, concluiu.


Vaticano, 22 Jun. 2014 - ACI/EWTN Noticias
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...