Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Papa Francisco recebe médico que salvou sua vida 34 anos atrás

O Papa Francisco recebeu faz uns dias o médico Juan Carlos Parodi, um eminente cirurgião argentino que em 1980 operou e salvou a vida do então Pe. Jorge Mario Bergoglio. A seguir a história:

No seu relato que apareceu no dia 20 de maio no jornal La Nación, Parodi conta que “para mim foi uma surpresa. Em 1980, um médico me chamou para dizer que conhecia um humilde sacerdote que estava muito mal. Era um jesuíta que tinha feito voto de pobreza, castidade e obediência e não tinha nenhum recurso. Ele me perguntou se podia ajudá-lo e eu me senti honrado, larguei tudo e fui examinar o paciente, que de fato estava muito doente".

"Eu o operei, não me lembrava muito mais: que tinha saído bem, que tinha me dado um livro. Tinha insistido em me pagar e eu, é obvio, não aceitei. Tinha me dado um livro com dedicatória. Só muito depois eu soube que aquele sacerdote qualquer e muito doente era Bergoglio", contou.

Em diálogo com a rádio Continental, Parodi detalhou o recente encontro com seu antigo paciente. "No dia 9 de abril eu estava em um congresso em Londres e me chegou a notícia de que Francisco tinha me concedido uma audiência privada. Foi uma das experiências mais belas da minha vida. Primeiro, porque aprendi muitas coisas que não sabia e, além disso, vi o Santo Padre", prosseguiu.

"Assim que entrei em Santa Marta, ele me disse 'Juan Carlos, você está idêntico a como era quando te vi naquela noite em que sentia que estava morrendo, e você salvou a minha vida', disse-me. ‘Como?’, respondi. ‘Sim, você salvou a minha vida porque eu tinha uma gangrena na vesícula biliar, que todo mundo sabe que é altamente mortal. Nessa mesma noite me operou; nunca vou esquecer-me do seu rosto, porque quando vi o seu rosto comecei a me sentir melhor, melhorei’", relatou.

"Estava muito mal e, segundo ele, salvei-lhe a vida, coisa que me deixou muito contente", assegurou.

O prestigioso cirurgião disse que tiveram "uma conversa realmente bela, durante quarenta minutos" e que de saúde "está perfeito, incrível, muito, muito bem".

"Obviamente, lhe dei recomendações, tudo o que fazemos os médicos, mas o vi muito bem. Com uma alegria e uma paz", adicionou. "Foi uma experiência enriquecedora, mudou a minha vida", concluiu.

No dia 19 de março de 2013, alguns dias depois da eleição do Papa Francisco, Parodi enviou ao jornal La Nación uma carta para seus leitores na qual dizia que o Pontífice é “um homem que será muito amado e que vai fazer um grande bem ao mundo. Foi meu paciente e o operei alguns anos atrás. Sua humildade é uma mostra de sua personalidade”.

“A Igreja não tem que ser rica nem ostentosa, mas tem que ter recursos para desempenhar-se eficientemente e cumprir sua missão. Alegremo-nos da sorte de ter a um homem bom e inteligente como o novo papa da nossa Igreja”, escreveu.

O doutor Juan Carlos Parodi nasceu na Argentina em 1942 e é conhecido por ter desenvolvido a técnica endovascular para operar o aneurisma da aorta abdominal. Estudou medicina na Universidade del Salvador e fez uma pós-graduação na Universidade de Illinois (Chicago, Estados Unidos). É professor honorário da Universidade de Buenos Aires (UBA), residente e chefe de residentes de Clínica Cirúrgica na UBA e na Cleveland Clinic Foundation, e professor convidado e doutor honoris causa em universidades de todo o mundo.



ROMA, 22 Mai. 14 - ACI/EWTN Noticias / Paulo Alves  
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...