Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Mulher grávida condenada à morte por converter-se ao Cristianismo no Sudão

A Justiça do Sudão condenou à morte por enforcamento Meriam Yehya Ibrahim Ishag, uma mulher com oito meses de gravidez, por ter-se convertido do Islã ao cristianismo para se casar com um cristão do Sudão do Sul. Além disso, foi sentenciada a 100 chibatadas pelo delito de adultério, pois seu matrimônio não é válido para a lei islâmica.

Sudão, país de maioria muçulmana, tem uma legislação baseada na lei islâmica segundo a qual abandonar o Islã é um crime.

Segundo a agência AFP, o juiz que a condenou disse à mulher que "demos a você três dias para se retratar mas você insiste em não voltar para o Islã. Sentencio você a ser enforcada até a morte".

A sentença de morte não seria efetuada até que a mulher se recuperasse do parto. Segundo a imprensa local, este prazo poderia estender-se até dois anos depois do nascimento do bebê.

Um clérigo islâmico falou com a mulher, presa em uma jaula, durante cerca de 30 minutos, depois dos quais disse ao juiz, de forma tranquila, que "sou cristã e nunca cometi apostasia".

Segundo a Anistia Internacional, a mulher foi criada como cristã ortodoxa, a religião da mãe, pois ela teria tido um pai muçulmano ausente durante a infância.

A defesa de Meriam apelaria da sentença nos próximos dias.



Nota do editor: O blog na pessoa de seu fundador Paulo Alves, triste pelo fato, acima noticiado, se coloca em oração pela vida desta mulher e pede a Deus que toque no coração das autoridades islâmicas do Sudão, e a vida um dom divino seja preservada.  


ROMA, 15/05/2014 - Agencia AFP / ACI / Paulo Alves


   
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...