Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Atentado aproximou São João Paulo à devoção pela Virgem de Fátima, recorda Cardeal Dziwisz

O ex-secretário de São João Paulo II e agora Arcebispo de Cracóvia, Cardeal Stanislaw Dziwisz, afirmou que o Papa polonês se aproximou mais à devoção pela Virgem da Fátima logo após o atentado de 13 de maio de 1981, convencido de que Nossa Senhora o  protegeu do disparo de Alí Agca.   "Antes do atentado (João Paulo II), não se ocupava muito da mensagem da Fátima, mas certamente conhecia o Santuário e sabia da devoção a nossa Senhora, muito difundida em todo mundo", afirmou o Cardeal.   Segundo a imprensa, o Arcebispo acrescentou que "logo após o atentado na Praça de São Pedro", a atitude do Papa mudou. "Ficou convencido de que Nossa Senhora de Fátima o salvou e ele mesmo penetrou no segredo da mensagem da Fátima", assinalou.   O Cardeal Dziwisz relatou que muitas vezes Portugal era tema de conversação entre ambos, e que o Pontífice se aproximava do povo português especialmente nos dias 13 de Maio e 13 de Outubro, quando se dirigia ao balcão na Praça de São Pedro para rezar e cantar a Ave Maria.   "Posso dizer que tenho uma grande recordação das três visitas do Papa ao Portugal" e "não posso esquecer quando foi agradecer a Nossa Senhora de Fátima por ter salvado sua vida", afirmou.   São João Paulo II, recordou o Cardeal, tampouco podia "deixar de admirar a devoção, oração e capacidade de sacrifício dos peregrinos" pela Virgem da Fátima.   Com respeito ao pedido da Santa Maria de consagrar a Rússia a seu Imaculado Coração, o purpurado assinalou que este se cumpriu com a "presença de todos os bispos (russos) na Praça de São Pedro" e com o testemunho de muitos bispos do Leste da Europa.   "Hoje sabemos que essa mudança foi enorme, a maior revolução que aconteceu no mundo sem derramamento de sangue", assegurou.     


LISBOA, 13 Mai. 14 - ACI
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...