Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/02/2018

Queridos filhos !

Vocês a quem o MEU FILHO ama, vocês a quem EU amo imensamente com o MEU AMOR MATERNO, não permitam que o egoísmo e o amar muito a si mesmo reinem no mundo. Não permitam que o amor e a bondade fiquem escondidos. Vocês que são amados, vocês que conheceram o AMOR do MEU FILHO, lembrem-se que ser amado significa amar. Filhos MEUS, tenham fé: quando vocês tem fé, vocês são felizes e difundem a paz. As suas almas exultam de alegria. Nestas almas está o MEU FILHO: quando se doam pela fé, quando se doam pelo amor, quando fazem o bem ao próximo, o MEU FILHO sorri em suas almas. Apóstolos do MEU AMOR, ME dirijo a vocês como MÃE, os reúno em torno de MIM porque desejo conduzí-los no caminho do AMOR e da FÉ, no caminho que leva até a LUZ DO MUNDO. EU estou aqui pelo AMOR e pela FÈ; porque desejo abençoá-los, porque EU desejo, com a MINHA BENÇÂO MATERNA, dar a vocês força e esperança no seu caminho. Porque a estrada que conduz ao MEU FILHO não é fácil, é cheia de renúncias, de dar-se, do sacrifício, do perdão e muito, muito amor mas este caminho conduz à paz e à alegria. Filhos MEUS, não acreditem nas vozes falsas que falam de coisas falsas e de luzes falsas: vocês, filhos MEUS, voltem para a SAGRADA ESCRITURA. Com imenso amor EU os vejo e, PELA GRAÇA DE DEUS, EU ME MANIFESTO A VOCÊS. Filhos Meus, caminham COMIGO. Que as almas de vocês exultem de alegria.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Papa Francisco pede que não fiquemos de “braços cruzados” ante a realidade do desemprego

O Papa Francisco expressou esta quarta-feira sua proximidade aos trabalhadores da siderúrgica Lucchini de Piombino -que enviaram um vídeo onde expressam sua preocupação pelo fechamento desta empresa italiana-, e exortou todos os responsáveis a não ficarem “de braços cruzados” ante o desemprego e serem criativos para devolver a esperança às pessoas afetadas pela crise. “Ontem recebi um vídeo da parte dos operários da Lucchini de Piombino, enviado antes do fechamento da empresa e que verdadeiramente me comoveu. Fiquei triste”, expressou o Pontífice ao final da Audiência Geral na Praça de São Pedro. “Queridos operários, queridos irmãos, em seus rostos estava desenhada uma profunda tristeza e preocupação de pais de família que só pedem seu direito de trabalhar, para viver de forma digna e para poder custodiar, alimentar e educar a seus próprios filhos. Tenham a segurança de minha proximidade e de minha oração”, assegurou. Por isso, respirou-os a não desanimar-se, pois “o Papa está junto a vocês e reza por vocês, para que quando se apagam as esperanças humanas permaneça sempre acesa a esperança divina que jamais decepciona”. “Queridos operários, queridos irmãos, eu os abraço fraternalmente e a todos os responsáveis lhes peço que cumpram todo esforço de criatividade e de generosidade para reacender a esperança nos corações destes nossos irmãos e no coração de todas as pessoas sem emprego por causa do esbanjamento e da crise econômica! Por favor abram os olhos e não fiquem de braços cruzados!”, concluiu. 


Vaticano, 23 Abr. 14 - ACI/EWTN Noticias 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...