Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Papa Francisco pede que não fiquemos de “braços cruzados” ante a realidade do desemprego

O Papa Francisco expressou esta quarta-feira sua proximidade aos trabalhadores da siderúrgica Lucchini de Piombino -que enviaram um vídeo onde expressam sua preocupação pelo fechamento desta empresa italiana-, e exortou todos os responsáveis a não ficarem “de braços cruzados” ante o desemprego e serem criativos para devolver a esperança às pessoas afetadas pela crise. “Ontem recebi um vídeo da parte dos operários da Lucchini de Piombino, enviado antes do fechamento da empresa e que verdadeiramente me comoveu. Fiquei triste”, expressou o Pontífice ao final da Audiência Geral na Praça de São Pedro. “Queridos operários, queridos irmãos, em seus rostos estava desenhada uma profunda tristeza e preocupação de pais de família que só pedem seu direito de trabalhar, para viver de forma digna e para poder custodiar, alimentar e educar a seus próprios filhos. Tenham a segurança de minha proximidade e de minha oração”, assegurou. Por isso, respirou-os a não desanimar-se, pois “o Papa está junto a vocês e reza por vocês, para que quando se apagam as esperanças humanas permaneça sempre acesa a esperança divina que jamais decepciona”. “Queridos operários, queridos irmãos, eu os abraço fraternalmente e a todos os responsáveis lhes peço que cumpram todo esforço de criatividade e de generosidade para reacender a esperança nos corações destes nossos irmãos e no coração de todas as pessoas sem emprego por causa do esbanjamento e da crise econômica! Por favor abram os olhos e não fiquem de braços cruzados!”, concluiu. 


Vaticano, 23 Abr. 14 - ACI/EWTN Noticias 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...