Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Arquidiocese do Rio de Janeiro emite nota sobre ocupação da Catedral

A arquidiocese do Rio de Janeiro emitiu na quarta-feira, dia 23, uma segunda nota sobre a ocupação da Catedral de São Sebastião pelos desabrigados do terreno da Oi/Telerj. Na sexta-feira, dia 18, foi publicado um texto em que a Cúria ofereceu-se para mediar uma solução, ainda que parcial. O novo comunicado afirma que representantes da arquidiocese nunca fixaram data para retirada dos manifestantes. "Ao contrário do que erroneamente se divulgou, não houve, em momento algum, por parte da Igreja manifestação no sentido de retirada dos ocupantes", diz o texto.

Confira a nota na íntegra:

A Arquidiocese do Rio de Janeiro vem atualizar as informações relativas à ocupação da Catedral de São Sebastião pelo grupo OI/Telerj.

Desde o primeiro momento, a Arquidiocese do Rio tem prestado assistência aos efetivamente necessitados. Ao mesmo tempo, permanece em contínua mediação entre os necessitados e os poderes públicos, desejando uma solução definitiva para esta e para as demais questões ligadas à moradia.

Considerando que as primeiras negociações, ainda na sexta-feira, dia 18, não surtiram efeito, a Arquidiocese, nos termos da condição apresentada pelos ocupantes, condição essa divulgada pela imprensa, mediou o encaminhamento dos mesmos para um abrigo especial da Prefeitura, com a presença ininterrupta de diversas instituições da Igreja.

À diferença da primeira proposta, todos os ocupantes seriam, nesta segunda possibilidade, conduzidos a um único local, nos termos da solicitação dos ocupantes. A permanência no abrigo se daria até que uma solução definitiva viesse a ser encontrada. Esta segunda proposta, entretanto, não foi, na manhã de hoje, aceita pelos ocupantes, que solicitaram permanecer na Catedral ainda por algum tempo.

Diante desse novo fato, a Arquidiocese do Rio de Janeiro continua acompanhando as famílias que se encontram na Catedral, prestando-lhes apoio espiritual e humano. Ao contrário do que erroneamente se divulgou, não houve, em momento algum, por parte da Igreja manifestação no sentido de retirada dos ocupantes.


Rio de Janeiro, 23 de abril de 2014.
Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro


Sexta, 25/04/2014 - CNBB
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...