Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/02/2019

“Queridos filhos,

O AMOR e a BONDADE do PAI CELESTIAL os dá revelações que fazem com que a fé em vocês cresça e se compreenda, e os traga paz, segurança e esperança.

Assim também eu, filhos MEUS, por meio do AMOR MISERICORDIOSO do PAI CELESTIAL sempre e novamente os mostro a estrada em direção ao MEU FILHO, em direção à SALVAÇÃO ETERNA. Mas, infelizmente, muitos dos MEUS filhos não querem me escutar, e muitos dos MEUS filhos duvidam.

Mas EU, EU sempre e em todos os tempos, louvei o SENHOR por tudo aquilo que ELE fez em MIM e por meio de MIM. MEU FILHO se dá a vocês, divide o pão com vocês, os dá palavras de VIDA ETERNA, a fim que EU as leve a todos. Vocês, filhos MEUS, apóstolos do MEU AMOR, do que vocês tem medo quando MEU FILHO está com vocês ?

Ofereçam-LHE as suas almas, a fim de que ELE possa morar nelas, e possa fazer de vocês instrumentos da FÉ e instrumentos do AMOR.

Filhos MEUS, vivam o EVANGELHO, vivam o AMOR MISERICORDIOSO ao próximo, e, acima de tudo, vivam o AMOR ao PAI CELESTIAL. Filhos MEUS, vocês não estão juntos por acaso, o PAI CELESTIAL não une ninguém por acaso. O MEU FILHO fala às suas ALMAS e eu faço aos seus CORAÇÕES.

Como MÃE, EU digo a vocês: caminhem COMIGO, amem-se uns aos outros, testemunhem. Não tenham medo, com o seu exemplo, de defender a VIDA, a PALAVRA DE DEUS que é ETERNA e que não muda nunca. Filhos MEUS, quem trabalha na LUZ DO AMOR MISERICORDIOSO e na VERDADE é sempre ajudado pelo CÉU e nunca está sozinho.

Apóstolos do MEU AMOR, que vocês sejam reconhecidos, sempre, entre todos os outros, pelo seu escondimento, pelo seu amor e pela sua serenidade. EU estou com vocês. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Com o Papa Francisco nós leigos não podemos seguir como se nada tivesse acontecido, assegura autoridade vaticana

 “A eleição de Francisco é um fato que tem uma carga interpelante para nós, porque o fato de que o Papa venha da América Latina não é só motivo de legítimo orgulho”, assinalou o Secretário da Pontifícia Comissão para a América Latina (CAL), Guzmán Carriquiry Lecour, e destacou que “não podemos seguir vivendo como se nada tivesse acontecido”.

Carriquiry destacou que a eleição do Santo Padre “também recarrega os pastores e os leigos de novas exigências e novas responsabilidades! A providência de Deus põe a Igreja na América Latina e os povos destas latitudes em uma nova prova, e temos que estar ao nível das exigências”, além disso, o “papel dos leigos é insubstituível lá onde é necessário transformar as estruturas e ordena-las segundo o Evangelho”.

A autoridade vaticana que visita a cidade de Buenos Aires (Argentina) para falar da exortação apostólica Evangelii Gaudium e os desafios que o continente enfrenta, sustentou em uma entrevista à Agência AICA que segundo a sua análise, o Pontífice pede aos católicos “levar a sério a verdade e a beleza da experiência cristã”.

Ao enfatizar o desejo do Papa com os leigos, disse que “quer que eles sejam muito mais coparticipantes de toda a vida e a missão da Igreja; quer que cresçam como discípulos e deem seu testemunho e anúncio como discípulos missionários, que são o sujeito fundamental que os bispos tiveram presente em Aparecida, e a quem o Papa dirige as grandes diretivas da exortação apostólica Evangelii Gaudium”.

Explicou que o Santo Padre deseja também que os leigos tenham participação nos conselhos pastorais paroquiais e diocesanos, mas, sobretudo, “quer que sejam protagonistas naqueles lugares onde está a vida e o destino das pessoas, das famílias e dos povos. Quer que saiamos ao encontro das periferias da sociedade e da existência”.

Refletiu que o Santo Padre está mostrando o que quer em concreto para os latino-americanos, e é “um salto de qualidade na nossa fé, que tem que ser anunciada a partir de uma muito maior proximidade, familiaridade e compenetração afetiva, que apenas o amor à vida do próprio povo, a escuta de seus clamores, de suas necessidades, de seus problemas pode dar”, e enfatizou “isso é o que está pedindo especialmente aos pastores”.

Afirmou que o Pontífice sempre pede a conversão pessoal e depois pede conversão pastoral, quer dizer, “superar toda autorreferencialidade, todo fechamento em nós mesmos e sair de nossas capelas reluzentes para compartilhar o Evangelho com nosso povo. Quer uma conversão de nossas estruturas que, se não, se tornarão caducas”.

“Finalmente, pede-nos uma conversão missionária: o Papa nos chama à conversão e ao anúncio nas periferias da sociedade e existenciais”, concluiu.

BUENOS AIRES, 15 Mar. 14 - ACI/EWTN Noticia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...