Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/04/2018

“Queridos filhos,

Através do Grande Amor do PAI CELESTIAL, EU estou com vocês como sua MÃE e vocês estão comigo como MEUS filhos, como Apóstolos do Meu Amor que sem cessar, reúnem-se em torno de MIM.

Filhos MEUS, vocês são aqueles que, como a oração, devem abandonar-se totalmente ao MEU FILHO, a fim de que não sejam mais vocês a viverem, mas o MEU FILHO em vocês; de modo que todos aqueles que não O conheçam, O vejam em vocês e desejem conhecê-lo.

Rezem para que eles vejam em vocês uma humildade decidida e bondade, disponibilidade a servir os outros; que vejam que vocês vivem a sua vocação no mundo com o coração, em comunhão com o MEU FILHO. Que eles vejam em vocês mansidão, ternura e amor ao MEU FILHO, como também aos seus irmãos e irmãs. Apóstolos do MEU AMOR, vocês devem rezar muito e purificar os seus corações de odo que sejam vocês os primeiros a caminhar no caminho do MEU FILHO de modo que sejam vocês os justos unidos pela JUSTIÇA do MEU FILHO.

Filhos MEUS, como MEUS Apóstolos vocês devem estar unidos na comunhão que flui do MEU FILHO, a fim de que os MEUS filhos que não conhecem o MEU FILHO reconheçam uma comunhão de amor e desejem caminhar no caminho da vida, no caminho da unidade com o MEU FILHO.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Cardeais brasileiros destacam momentos do pontificado de Francisco

Neste 13 de Março, o Papa Francisco celebra seu primeiro ano como sumo pontífice.Nesta ocasião alguns cardeais brasileiros comentaram os pontos altos e características do Pontificado do primeiro Papa latino-americano da história, cuja primeira viagem fora da Itália foi ao Brasil para a JMJ 2013, e passou pelo Rio de Janeiro e Aparecida.   Para o arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da CNBB, cardeal Raymundo Damasceno Assis, neste pouco tempo, o papa tem causado admiração nas pessoas com seu jeito simples. “Sua simpatia tem conquistado todo o mundo”, disse dom Damasceno.   Sobre as caraterísticas do pontificado de Francisco, conforme informou o site oficial da CNBB nesta quinta-feira, Dom Damasceno destacou ainda a forma com que Francisco vem conduzindo a Igreja: “Pela primeira vez um papa escolheu o nome de Francisco e com isso quis marcar uma maneira de conduzir a Igreja na simplicidade, no despojamento, na pobreza, por meio de uma aproximação muito grande com o povo”, ressalta.   Ainda de acordo com dom Damasceno, a primeira exortação apostólica do Papa, Evangelii Gaudium, a “Alegria do Evangelho”, indica caminhos de como serão os próximos anos do pontificado de Francisco. “O papa convida para ser discípulos e missionários de Jesus Cristo com esse espírito de alegria, de confiança em Deus”, disse.   Por último o cardeal Damasceno afirmou que os brasileiros foram privilegiados com a visita de Francisco. “Tivemos a honra de receber neste primeiro ano, a visita do papa ao Brasil por ocasião da Jornada Mundial da Juventude e a alegria de sua peregrinação até o Santuário Nacional de Aparecida”, relembra o bispo.   O Cardeal Arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Pedro Scherer, destacou por sua parte a reflexão de Francisco sobre a Igreja nos tempos atuais:   “Francisco quer uma Igreja que não seja auto-referencial, nem fechada sobre si mesma, mas discípula de Cristo e servidora do Evangelho para o mundo. Na Exortação Apostólica Evangelii Gaudium (“A Alegria do Evangelho”), ele apresentou as prioridades da missão evangelizadora no mundo atual: católicos felizes e agradecidos pela fé, percebida como dom precioso a ser compartilhado generosamente; uma Igreja que se faz missionária e se coloca em estado permanente de missão; a conversão constante ao autêntico espírito do Evangelho e a superação do “espírito mundano”, constante tentação para os cristãos e a Igreja; a saída para as periferias humanas e sociais e a solidariedade concreta em relação aos pobres”, referiu o Cardeal.   O Arcebispo Emérito de São Paulo, também prefeito emérito da Congregação para o Clero, Dom Cludio Hummes, que estava ao lado do então Cardeal Bergoglio no momento da eleição e disse ao recém-eleito pontífice “Não te esqueças dos pobres”, frase que tocou profundamente o novo Papa e o levou a escolher o nome Francisco, destaca: “foi apenas a minha boca que falou, mas o Espírito Santo que disse. Isto para mim é muito claro.    “Não que eu não tivesse absoluta consciência do que estava dizendo. Eu não havia preparado nada. Estava sentado ao lado dele, segundo a precedência estabelecida pelo protocolo destas grandes ocasiões. O processo foi chegando a uma conclusão.. e naquela contagem de votos, quando se chegou ao número suficiente para ele estar eleito, houve um grande aplauso. Eu, que estava sentado ao seu lado, o abracei, dei-lhe um beijo no rosto, e na hora me veio de dizer no ouvido dele, não em voz alta: ‘não te esqueça dos pobres’”.   “Na hora, ele estava muito concentrado, muito quieto porque a contagem dos votos prosseguiu por mais ou menos 2 ou 3 minutos. O Papa diz que naquele meio tempo a questão dos pobres lhe entrou na cabeça, no coração, lembrando-se dos pobres de Buenos Aires, da América Latina. Aí lhe ocorreu São Francisco, homem dos pobres, mas como disse aos jornalistas, também o homem da paz, da preservação da natureza... e ele disse ‘É este o nome’”.   “Isto foi uma surpresa muito grande para todos nós, inclusive para mim. Ele escreveu ‘Francisco’. Eu não tinha feito a relação que este nome veio por causa da sugestão que eu lhe havia dado em seu ouvido. Foi ele que o disse aos jornalistas. Então eu de fato, para mim, tranquilamente, digo que minha boca falou, mas quem falou mesmo foi o Espírito”. 

Vaticano, 13 Mar. 14 - ACI
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...