MUITA ATENÇÃO POVO CATÓLICO !!!

IMG-20171013-WA0083.jpg

Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/10/2017

Queridos filhos,

Falo a vocês como MÃE, com palavras simples mas cheias de amor e de preocupação, que ME foram confiados por MEU FILHO. É ELE que, do ETERNO PRESENTE, fala a vocês com palavras de vida e semeia o amor nos corações abertos, Por esta razão os peço, apóstolos do MEU AMOR, tenham os corações abertos, sempre prontos à misericórdia e ao perdão.

Pelo MEU FILHO, perdoem sempre ao próximo porque assim vocês terão a paz. Filhos MEUS, preocupem-se com a alma de vocês porque é a única coisa que pertence a vocês realmente. Vocês se esqueceram da importância da família.

A família não deveria ser lugar de sofrimento e de dor mas local de compreensão e de ternura. As famílias que vivem segundo o MEU FILHO, vivem em amor recíproco.

Quando o MEU FILHO era ainda pequeno, ELE ME dizia que todos os homens são SEUS irmãos; por isso lembrem-se, apóstolos do MEU AMOR, que todos os homens que vocês encontrarem são família, irmãos pelo MEU FILHO.

Meus filhos, não gastem seu tempo pensando sobre o futuro, se preocupando. Que sua única preocupação seja viver bem cada momento de acordo com MEU FILHO. Lá está – paz para vocês!

Filhos MEUS, não esqueçam nunca de rezar pelos seus sacerdotes. Rezem para que possam aceitar todos os homens como seus próprios filhos e segundo o MEU FILHO, sejam pais espirituais. Obrigada.


OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Papa Francisco pede que a participação dos leigos na Igreja seja alentada pelos bispos

O Papa Francisco recebeu os bispos de República Tcheca em visita ad limina, e pediu que eles fortaleçam a preparação dos fiéis para receber os sacramentos e alentem os leigos a assumir responsabilidades que ajudem à renovação e crescimento da Igreja.

No discurso que o Santo Padre lhes entregou no dia 14 de fevereiro, recorda que para que os fiéis conheçam bem a Jesus Cristo precisam “aumentar as iniciativas pastorais adequadas dirigidas a uma sólida preparação dos sacramentos e à participação ativa na liturgia. É também necessário o compromisso na educação religiosa visando uma presença significativa no mundo da educação e da cultura”.

“Não pode faltar, de vossa  parte, uma abertura vigilante e corajosa aos novos impulsos do Espírito Santo, que distribui seus dons e leva os fiéis leigos a assumirem responsabilidades e ministérios para a renovação e crescimento da Igreja”, assinalou.

Explicou que para enfrentar os desafios contemporâneos e as novas urgências pastorais é necessária uma sinergia entre o clero, os religiosos e os fiéis leigos. Disse que se anos atrás a Igreja local esteve “oprimida pelos regimes fundamentados em ideologias contrárias à dignidade e à liberdade humana, agora há outros perigos, tais como o secularismo e o relativismo. Por isso é necessário, junto ao anúncio incansável dos valores do Evangelho, um diálogo construtivo com todos, inclusive com aqueles que estão longe de qualquer sentimento religioso”.

O Papa também insistiu que eles sejam “constantes na oração, no serviço generoso ao vosso povo, ferventes na proclamação da Palavra. É a vossa responsabilidade acompanhar com paternal afeto aos sacerdotes: são vossos principais colaboradores, e o seu ministério paroquial requer uma estabilidade adequada, tanto para conseguir um programa pastoral frutífero, como para fomentar um clima de confiança e serenidade nas pessoas”.

Também os animou a “promover de forma mais orgânica e capilar a pastoral vocacional, sobretudo, para fomentar nos jovens a busca de sentido e de entrega a Deus e aos outros. Que vossa atenção se centre na pastoral familiar: a família é a coluna vertebral da vida social e só trabalhando em nome das famílias pode-se renovar a comunidade eclesial e a própria sociedade civil”.

Sobre o tema econômico, Francisco assinalou que “os meios materiais estão destinados unicamente à missão espiritual da Igreja, para assegurar a cada uma das realidades eclesiais os recursos necessários e a liberdade para a atividade pastoral”.

“É necessário estar atentos para assegurar que os bens eclesiais se administrem com precaução e transparência, para que sejam protegidos e preservados, inclusive com a ajuda de leigos competentes e de confiança”, expressou.

Finalmente reafirmou a importância da comunhão dos bispos com o Sucessor de Pedro. “Esta união fraterna é também essencial para a eficácia do trabalho de vossa Conferência Episcopal, que pode dar-vos uma maior autoridade nas relações com as autoridades civis do país, tanto na vida cotidiana como no tratamento dos problemas mais delicados”, afirmou.


VATICANO, 17 Fev. 14 - ACI/EWTN Noticias

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...