Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/10/2017

Queridos filhos,

Falo a vocês como MÃE, com palavras simples mas cheias de amor e de preocupação, que ME foram confiados por MEU FILHO. É ELE que, do ETERNO PRESENTE, fala a vocês com palavras de vida e semeia o amor nos corações abertos, Por esta razão os peço, apóstolos do MEU AMOR, tenham os corações abertos, sempre prontos à misericórdia e ao perdão.

Pelo MEU FILHO, perdoem sempre ao próximo porque assim vocês terão a paz. Filhos MEUS, preocupem-se com a alma de vocês porque é a única coisa que pertence a vocês realmente. Vocês se esqueceram da importância da família.

A família não deveria ser lugar de sofrimento e de dor mas local de compreensão e de ternura. As famílias que vivem segundo o MEU FILHO, vivem em amor recíproco.

Quando o MEU FILHO era ainda pequeno, ELE ME dizia que todos os homens são SEUS irmãos; por isso lembrem-se, apóstolos do MEU AMOR, que todos os homens que vocês encontrarem são família, irmãos pelo MEU FILHO.

Meus filhos, não gastem seu tempo pensando sobre o futuro, se preocupando. Que sua única preocupação seja viver bem cada momento de acordo com MEU FILHO. Lá está – paz para vocês!

Filhos MEUS, não esqueçam nunca de rezar pelos seus sacerdotes. Rezem para que possam aceitar todos os homens como seus próprios filhos e segundo o MEU FILHO, sejam pais espirituais. Obrigada.


OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Há exatamente um ano se fazia efetiva a renúncia de Bento XVI ao pontificado

 Hoje cumpre-se um ano desde que se tornou efetiva a renúncia de Bento XVI ao pontificado, depois de 2.872 dias, duas horas e 10 minutos, intensos até o último instante, especialmente após o anúncio feito no dia 11 de fevereiro de 2013.

Exatamente um ano depois, o Supremo Pontífice Emérito aproveitou para esclarecer que sua renúncia foi "livre" e, portanto, "válida" e que as especulações sobre a invalidez da mesma são "simplesmente absurdas". Assim assegurou em uma carta enviada ao jornal italiano La Stampa publicada esta quarta-feira.

A partir do dia em que se fez efetiva sua renúncia, Bento XVI começou a ser chamado “Papa emérito” e começou a vestir a batina branca simples. Já não levaria seus sapatos vermelhos mas sapatos marrons que lhe deram de presente em sua viagem a León (México).

Seu primeiro alojamento foi Castel Gandolfo, a residência dou verão dos pontífices. Ali viveu durante dois meses, enquanto se realizavam as adaptações oportunas na que seria sua nova residência no antigo monastério 'Mater Eclesiae' e ali recebeu a visita do Papa Francisco, ao 23 de março. Neste dia as imagens do abraço diante do helicóptero e da oração feita pelos dois na capela da residência pontifícia deu a volta ao mundo

Pouco mais de um mês depois, Bento XVI retornou ao Vaticano onde Francisco o esperava para dar as boas-vindas. A partir de então, Joseph Ratzinger começou uma nova vida no monastério 'Mater Ecclesiae' junto às quatro 'memores Domini' (Rossella, Loredana, Carmela e Cristina), leigas consagradas do Comunhão e Liberação que o assistem e seu secretário particular.

Ali, o Supremo Pontífice Emérito se dedica à leitura, toma um passeio, dorme a sesta, reza junto de Dom Gänswein enquanto caminha no pequeno bosque atrás do monastério e assiste o telejornal, indicou seu secretário pessoal em uma entrevista concedida à revista ‘Palavra’ que a ser publicada em seu próximo número de março e que foi adiantada em trechos à Europa Press.

Entre suas aparições deste ano, destaca sua presença no sábado passada no Consistório para a Criação de 19 novos cardeais, entre eles, o brasileiro Orani J. Tempesta. O Supremo Pontífice Emérito surpreendeu com a sua primeira participação em um ato importante da Igreja desde sua renúncia. Não obstante, Dom Gänswein precisou em uma entrevista ao jornal norte-americano The Washington Post, que este gesto não significa que Bento XVI tenha voltado ao cenário público.

Com gritos de “Viva o Papa” e aplausos, as portas do Palácio do Castel Gandolfo se fecharam às 20:01 horas de 28 de fevereiro de 2013, momento em que a Guarda a Suíça se retirou, dando por finalizado o pontificado de Joseph Ratzinger. "Não abandono a cruz", precisou em sua última audiência, embora dias antes tenha indicado que permaneceria "oculto para o mundo".


Vaticano, 28 Fev. 14 - ACI/Europa Press
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...