Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Amai vossos inimigos! (Mt 5,38-48)

Evangelho do dia 22/02/2014  

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Mateus: Mt 5, 38-48

- O Senhor esteja convosco.
- Ele está no meio de nós.
- Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  †  segundo Mateus.
- Glória a vós, Senhor.
 
- Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 38“Vós ouvistes o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente!’ 39Eu, porém, vos digo: Não enfrenteis quem é malvado! Pelo contrário, se alguém te dá um tapa na face direita, oferece-lhe também a esquerda!  40Se alguém quiser abrir um processo para tomar a tua túnica, dá-lhe também o manto! 41Se alguém te forçar a andar um quilômetro, caminha dois com ele! 42Dá a quem te pedir e não vires as costas a quem te pede emprestado. 43Vós ouvistes o que foi dito: ‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!’ 44Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem! 45Assim, vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o sol sobre maus e bons, e faz cair a chuva sobre justos e injustos. 46Porque, se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os cobradores de impostos não fazem a mesma coisa? 47E se saudais somente os vossos irmãos, o que fazeis de extraordinário? Os pagãos não fazem a mesma coisa? 48Portanto, sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito!”

- Palavra da salvação. 

- Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Amai vossos inimigos! (Mt 5,38-48)

Eis a novidade do Evangelho: querer o bem de quem nos faz mal. Não admira tantos façam caretas ao ouvir este mandamento que está no coração da Boa Nova de Jesus. É bem mais fácil lembrar o direito de defesa, recorrer aos tribunais ou escolher uma reação no variado leque das vinganças humanas...

A situação parece ainda mais grave quando tomamos consciência de que o próprio Jesus praticou o que havia ensinado. Em plena crise, sob tortura, cravado num poste, o Filho de Maria reza: “Pai, perdoai-lhes. Eles não sabem o que fazem!” (Lc 23,34) Pisando suas pegadas, o primeiro mártir da Igreja, Estêvão, repetirá a mesma oração ao ser apedrejado pelos judeus (cf. At 7,60).

O staretz Silvano do Monte Athos [1866-1938] reflete a passagem:

“O Senhor nos falou: ‘Amai vossos inimigos!’ Aquele que ama seus 
inimigos é semelhante ao Senhor. Mas só é possível amar seus inimigos pela graça do Espírito Santo. Quem não ama seus inimigos não pode conhecer o Senhor, nem a doçura do Espírito Santo. O Espírito Santo ensina a amar os inimigos a ponto de se ter compaixão deles como dos próprios filhos. Por isso, desde que alguém te feriu, reza a Deus por ele e guardarás a paz e a graça divina. Sem rezar pelos inimigos a alma não pode ter paz.”

Muito estranho para nosso gosto... Entendemos a paz como a supressão dos inimigos, o fim das hostilidades, a supremacia de nossos exércitos. Aí, vem Jesus de Nazaré a ensinar que a guerra se acaba com... amor?!

Silvano dá um exemplo: “Abba Paíssios rezava por seu discípulo que havia renegado a Cristo, a fim de que o Senhor o perdoasse. E o Senhor ficou tão contente com essa oração, que lhe apareceu e disse: ‘Paíssios, por que rezas por aquele que me renegou?’ Respondeu Paíssios: ‘Senhor, se tu és misericordioso, perdoa-o!’ Então, o Senhor lhe disse: ‘Ó Paíssios, por teu amor tu te assemelhaste a mim’ – a tal ponto é agradável ao Senhor a prece pelos inimigos.”

Em seus 13 anos de cárcere, o Arcebispo de Saigon, F.-X. Nguyên Van Thuân tratou tão bem seus carcereiros comunistas, que estes perceberam nele um traço especial da espiritualidade cristã. Ele declarou: “Passei a metade da minha vida esperando. É verdade: todos os prisioneiros, inclusive eu, esperam a cada minuto sua libertação. Porém, depois decidi: Eu não esperarei. Vou viver o momento presente, enchendo-o de amor”.

Orai sem cessar: “O amor é forte como a morte.” (Ct 8,6)

Por Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...