Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2017

Queridos filhos !

Quem melhor do que EU poderia falar para vocês do Amor e da existência do MEU FILHO ?

Vivi com ELE, EU sofri com ele, vivendo a vida terrena, EU provei da dor porque era MÃE.

MEU FILHO amou com pensamentos e obras o PAI CELESTIAL, o DEUS VERDADEIRO, e como ME dizia veio para redimi-los. EU escondi a minha dor com o amor. Vocês, filhos MEUS, tem numerosas perguntas, não compreendem a dor, não compreendem que através do Amor de Deus devem aceitar a dor e suportá-la. Todas as pessoas provam-na em maior ou menor medida, mas com a paz na alma e em estado de graça a esperança existe.

Este é o MEU FILHO, DEUS, nascido de DEUS. As SUAS PALAVRAS são sementes de Vida Eterna e semeadas nas boas almas produzem muitos frutos.

MEU FILHO suportou a dor porque tomou para si os pecados de vocês.

Por isso vocês, filhos MEUS, Apóstolos do MEU Amor, vocês que sofrem, saibam que as suas dores se tornarão luz e glória.

Filhos MEUS, enquanto vocês suportam a dor o CÉU entra em vocês, e em todos em torno de vocês é dado um pouco de Céu e muita esperança !

Obrigada !

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Tamandaré - PE


Tamandaré é um jovem município pernambucano. Nasceu em 1997, desmembrado de Rio Formoso. Fica a cerca de 104 km do Recife e 30 de Sirinhaém. 
Para chegar lá, siga pela a PE-060, sentido Alagoas e, ao atravessar a Reserva Biológica de Saltinho, que praticamente cobre a rodovia, com seus bambuzais, entramos na PE-076 até que chegamos à cidade.
E na cidade de Tamandaré você pode conhecer o Forte de Santo Inácio de Loyola, de 1691, que preserva boa parte de seus paredões e uma capela, além dos canhões e do Farol, construído no início do século XX.
Casa do Artesão, que possui um ótimo acervo.
 Na Orla principal de Tamandaré, além de bares, restaurantes e um mar belíssimo, ainda há ruínas de antigas residências e a abandonada Igreja de São José.
Tamandaré possui inúmeras pousadas e hotéis, além de várias casas e apartamentos para alugar por temporada.
Igrejinha de Campas, atualmente denominada de Igreja de São Pedro, que tempos atrás era Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes. "Pois quando da emancipação de Tamandaré em 1996, deixando de ser Distrito de Rio Formoso-PE, e passando a ser cidade, o então Pároco o Pe. Enzo destituiu o então Padroeiro de Tamandaré (Santo Inácio de Loyola), e consagrou São Pedro (Padroeiro dos Pescadores), como Patrono da cidade..."
O curioso é que no município, ainda há outras duas Igrejas em homenagem a São Pedro, a Matriz de São Pedro Apóstolo e a Nova Matriz de São Pedro.
A Nova Igreja Matriz em traços contemporâneos, é imponente.

História:

A palavra Tamandaré é de origem indígena, do vocábulo tupi "tab-moi-inda-ré", que significa o repovoador. Segundo a lenda, "o repovoador" era um pajé a quem o grande deus dos trovões, Tupã, avisou que iria exterminar os homens. Assim, quando houve o dilúvio, Tamandaré já se encontrava na arca com sua família, onde ficou até o fim das chuvas, voltando em seguida às terras secas para reiniciar o seu povoamento.
Originalmente, Tamandaré não era mais do que uma praia selvagem, quando fazia parte das terras de Una e Rio Formoso, herdadas pelo coronel João Pais Barreto IV, na segunda metade do século XVI. Foi elevada a distrito em 1905, por influência das famílias Pimentel, Amorim Salgado e Salgado Accioli, descendentes dos Pais Barreto.
Obteve a sua emancipação política em 28 de setembro de 1997, tendo como principal responsável o na época vereador e após primeiro prefeito do município Paulo Guimarães, durante o governo de Miguel Arraes, sendo prefeito do Rio Formoso José Hildo Hacker, pai do atual prefeito.
Ao contrário do que se pensa, foi o município que deu nome ao título do marquês de Tamandaré, o patrono da marinha brasileira. Em 1859, acompanhando o casal imperial em viagem ao norte do Brasil, de passagem por Pernambuco, Joaquim Marques Lisboa pediu ao imperador D. Pedro II para trazer os restos mortais de seu irmão, Manuel Marques Lisboa Pitanga, morto na Confederação do Equador, em 1824. Os despojos estavam sepultados no cemitério do pequeno porto de Tamandaré. Pelo gesto, quando o imperador resolveu fazê-lo barão, no ano seguinte, deu-lhe o título de barão de Tamandaré.
  EM NOTA:
Janeiro mês de ferias, guiado por Deus, passei alguns dias em Tamandaré, logo depois que me estalei, procurei uma Igreja católica,  pela graça de Deus, a Igreja de São Pedro fica apenas a dois quarteirões de onde fiquei. Na missa, vi um padre jovem, de roupas simples, calçando apenas sandálias havaianas, mais que ao pregar emanava o poder de Deus em nossas vidas  e com palavras simples, tocou meu coração e me ajudou muito a ser uma pessoa melhor.
 Agradeço a Deus por ter conhecido Pe. Arlindo, ( foto ao lado )  um homem de Fé que estará sempre em minhas orações.

Paulo Alves.

Quarta, 15/01/2014




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...