Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2018

Queridos filhos,

As Minhas palavras são simples, mas repletas de amor materno e de preocupação. Filhos MEUS, sobre vocês se alargam sempre mais as sombras das trevas e do engano, Eu os chamo em direção a luz e a verdade, Eu os chamo na direção de Meu Filho. Somente Ele pode converter o desespero e a dor em paz e serenidade, somente ELE pode dar esperança nas dores mais profundas. O MEU FILHO é a VIDA do mundo, e quanto mais O conhecerem, mais se aproximarão DELE e mais O amarão porque o MEU FILHO é AMOR e o AMOR muda tudo.

ELE torna maravilhoso também aquilo que sem amor pareça para vocês insignificante. Por isso novamente os digo que vocês devem amar muito se desejarem crescer espiritualmente. EU sei, apóstolos do MEU AMOR, que não sempre fácil, porém, filhos MEUS, também as estradas dolorosas são caminhos que levam ao crescimento espiritual, à fé e ao MEU FILHO.

Filhos MEUS, rezem, pensem em MEU FILHO durante todos os momentos do dia, elevem as suas almas até ELE e EU recolherei as suas orações como flores do jardim mais belo e as darei de presente ao MEU FILHO.

Sejam realmente apóstolos do MEU AMOR, deem a todos o AMOR de MEU FILHO, sejam jardins com as flores mais belas.

Com a oração ajudem os seu sacerdotes para que possam ser pais espirituais cheios de amor para todos os homens.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Comissão de estudo sobre Medjugorje entrega relatório final

O diretor do Escritório de Imprensa da Santa Sé, Padre Federico Lombardi informou que nesta sexta-feira, 17 de janeiro, realizou-se a última reunião da Comissão Internacional de investigação sobre Medjugorje, estabelecida pela Congregação para a Doutrina da Fé em março de 2010, presidida pelo Cardeal Camillo Ruini.

Conforme informou a agência AICA, a Comissão concluiu seu trabalho e o resultado do estudo se submeterá às instâncias competentes da mesma Congregação no Vaticano.

Em seu momento, a Santa Sé divulgou em um comunicado o início da atividade desta comissão, que se constituiu no dia 17 de março de 2010.

“A Comissão Internacional de investigação sobre Medjugorje reuniu-se pela primeira vez em 26 de março de 2010 e como já foi anunciado, o trabalho da Comissão se desenvolverá em rigorosa reserva. As conclusões serão apresentadas às instâncias da Congregação para a Doutrina da Fé”, explicou o comunicado.

O relatório final é o resultado de quase quatro anos de trabalho de uma equipe formada por teólogos, médicos, psicólogos, mariólogos e líderes da Igreja Bósnia e Croata, liderada pelo Cardeal Camillo Ruini, que em março de 2010 recebeu o encargo de Bento XVI de criar uma equipe de trabalho para esclarecer os acontecimentos do pequeno povo da Bósnia e Herzegovina, no qual segundo seis de seus habitantes, a Virgem Maria se aparece desde 1981, dando uma série de mensagens com diferentes destinatários: os próprios videntes, a paróquia de Medjugorje, a Igreja e a Humanidade.

Entre os membros da Comissão, além do cardeal Camilo Ruini, encontram-se cinco croatas que, como locais, acompanharam os acontecimentos desde seu início, em 1981: o Cardeal Vinko Puljic, Arcebispo de Sarajevo; o Cardeal Josip Bozanic, Arcebispo de Zagreb; o Pe. Mijo Nikic, Doutor em Psicologia; o Pe. Franjo Topic, Doutor em Teologia e Historiador; e a irmã Veronika Nela, Doutora em Medicina e professora de Teologia na Universidade Católica de Rijeka (Croácia).

O trabalho da Comissão incluiu entrevistas pessoais e exames médicos com os seis supostos videntes de Medjugorje, que se apresentaram separadamente a Roma durante o estudo, assim como com outras pessoas próximas à história, como o Pe. Jozo Zovko.

Segundo diferentes fontes, o estudo da Comissão terminou faz mais de um ano. Entretanto, uma série de acontecimentos não previstos, como a renúncia do Papa Bento XVI e o conclave do qual saiu eleito o Papa Francisco, viram como este e tantos outros assuntos na Santa Sé ficaram parados até que a nova Cúria da Igreja foi retomando suas tarefas.

Medjugorje é uma pequena aldeia da Bósnia-Herzegovina que se converteu em um lugar onde milhões de pessoas peregrinam atraídos pelas aparições da Virgem Maria que dizem ter seis videntes. A finais do mês de junho de 1981, um grupo de meninos e meninas (Mirjana Dragicevic Soldo, Ivanka Ivankovic-Elez, Marija Pavlovic Lunetti, Vicka Ivankovic, Ivan Dragicevic e Jakov Colo) afirmou que tinham visto uma bela jovem e que esta lhes confiava mensagens.

A partir disso, segundo os protagonistas, as aparições foram repetindo-se até o dia de hoje.

Enquanto se conhece a decisão que o Papa Francisco possa tomar sobre este assunto, para a qual tem total autonomia e nenhum limite de tempo determinado, segue-se aplicando o pronunciamento oficial dos Bispos da antiga Iugoslávia, em 1991.

Desta maneira o recordou em novembro de 2013 o recém-eleito Cardeal Gerhard Müller, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, aos bispos dos Estados Unidos, em um comunicado efetuado ao Núncio Apostólico nesse país, Dom Carlo María Viganó. Segundo a carta enviada às dioceses norte-americanas por Dom Viganò, "os clérigos e os fiéis não estão autorizados a participar de reuniões, conferências ou celebrações públicas durante as quais se deem por supostas as aparições de Medjugorje”.

"Como vocês sabem bem, a Congregação para a Doutrina da Fé está no processo de investigar certos aspectos doutrinais e disciplinares do fenômeno de Medjugorje. Por esta razão, a Congregação afirmou que, com respeito à credibilidade da ‘aparição’ em questão, todos devem aceitar a declaração, com data 10 de abril de 1991, dos Bispos da Ex-república da Iugoslávia, que afirma: ‘sobre a bases da investigação que foi feita, não é possível estabelecer que aconteceram aparições ou revelações sobrenaturais’", escreveu Dom Viganò a instâncias do Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé.

VATICANO, 20 Jan. 14 - ACI/EWTN Noticias
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...