Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2018

Queridos filhos,

As Minhas palavras são simples, mas repletas de amor materno e de preocupação. Filhos MEUS, sobre vocês se alargam sempre mais as sombras das trevas e do engano, Eu os chamo em direção a luz e a verdade, Eu os chamo na direção de Meu Filho. Somente Ele pode converter o desespero e a dor em paz e serenidade, somente ELE pode dar esperança nas dores mais profundas. O MEU FILHO é a VIDA do mundo, e quanto mais O conhecerem, mais se aproximarão DELE e mais O amarão porque o MEU FILHO é AMOR e o AMOR muda tudo.

ELE torna maravilhoso também aquilo que sem amor pareça para vocês insignificante. Por isso novamente os digo que vocês devem amar muito se desejarem crescer espiritualmente. EU sei, apóstolos do MEU AMOR, que não sempre fácil, porém, filhos MEUS, também as estradas dolorosas são caminhos que levam ao crescimento espiritual, à fé e ao MEU FILHO.

Filhos MEUS, rezem, pensem em MEU FILHO durante todos os momentos do dia, elevem as suas almas até ELE e EU recolherei as suas orações como flores do jardim mais belo e as darei de presente ao MEU FILHO.

Sejam realmente apóstolos do MEU AMOR, deem a todos o AMOR de MEU FILHO, sejam jardins com as flores mais belas.

Com a oração ajudem os seu sacerdotes para que possam ser pais espirituais cheios de amor para todos os homens.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor havia dito

Evangelho do dia 22/12/2013 (Mt 1,18-24)

A origem de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, e, antes de viverem juntos, ela ficou grávida pela ação do Espírito Santo. José, seu marido, era justo e, não querendo denunciá-la, resolveu abandonar Maria, em segredo.
Enquanto José pensava nisso, eis que o anjo do Senhor apareceu-lhe, em sonho, e lhe disse: “José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo de seus pecados”.
Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: “Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho. Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa: Deus está conosco”.
Quando acordou, José fez como o anjo do Senhor havia mandado e aceitou sua esposa.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho 

O Natal se aproxima com toda a graça e esperança próprias deste tempo. Essa grande festa da Natividade de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo é para nós motivo de grande alegria, júbilo e celebração.
A liturgia de hoje vem nos convidar a meditar exatamente nesta profecia desde tempos anunciada e esperada por nós: a chegada do Messias.
Sabemos que todo o antigo testamento anunciou e prefigurou essa grande chegada e todos viviam essa feliz espera. E quando então chegou a plenitude dos tempos, Deus em Sua infinita sabedoria trás ao mundo Seu unigênito para nos fazer novamente participantes da vida divina, nos elevar novamente a condição de filhos.
Tudo isso é maravilhoso e deve ser para nós motivo de longas e devidas meditações. Porém hoje de forma especial, queremos nos atentar a um dos pontos pouco refletidos por nós neste tempo.
Assim que o anjo fez o anúncio para a Virgem Maria e ela concebeu do Espírito Santo, o Corpus Christi se fez presente na terra, no ventre de Maria. Pela sua livre decisão e vontade Deus pôde consolidar o Seu plano de amor e salvação.
Logo que José, o escolhido para ser o Pai adotivo de Jesus sabe deste chamado especial por parte de Deus, não consegue compreender e aceitar logo tudo isso. E como nós resolve fugir dos problemas e ir para um lugar bem longe onde não terá que se comprometer… Parece conosco não é mesmo?
Mas a grande diferença está em que José ouviu o anjo que veio trazer as palavras de Deus, soube discernir a voz do Senhor e decidiu obedecer. Embora cheio de dúvidas, inseguranças, medos… José provou ser um homem de fé, aceitou como Maria os planos de Deus mesmo isso custando sua vida, seus planos e projetos, mesmo mudando tudo o que estavam construindo juntos.
Tornando-se para todos nós exemplo de fé e confiança, José nos mostra como deve ser o comportamento do homem/mulher temente e fiel a Deus.
Tantas vezes vivemos este tempo de Natal, na verdadeira alegria da chegada de Jesus, preparando nossos corações, fazendo nossa confissão, sendo mais fraternos e solidários, presenteando os mais queridos… Tudo isso é válido e verdadeiro.
Porém José nos faz hoje pensar em nossa atitude de resposta ao que nos pede o Senhor agora. Ele chega e quer encontrar a morada em nosso coração; não simplesmente uma acolhida, mas um lugar em nosso interiro onde Ele possa dizer qual Sua vontade, um coração onde Ele encontre as disposições necessárias para realizar a Sua vontade custe o que custar.
O que o Senhor quer nos dizer hoje é “Não temas em Me receber em tua casa…”.
Jesus quer chegar, fazer morada, conviver conosco, pedir e realizar a Sua vontade. Pois Ele é Deus, nosso Salvador; nós somos os filhos amados que precisam e devem ser os portadores desta presença incomparável e preciosa para tantos que não O conhecem, não O amam ainda.

Que a luz do Menino Deus que emana da manjedoura, emana da vida de Maria e de José, possa também emanar da nossa vida para toda a humanidade. Esse é o verdadeiro Natal, receber e acolher O Salvador em nosso interior e apresentá-Lo ao mundo através de nosso testemunho.

Elaine Mariano Pacheco – Oblata Corpus Christi
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...