Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Que nossas almas estejam abertas para receber o Senhor no Natal, pede o Papa

Durante a homilia de sua missa diária, celebrada na Capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco exortou os fiéis a que especialmente no Natal nossas almas estejam abertas para receber a Senhor.

Ante a proximidade do Natal, o Santo Padre destacou que a Igreja, assim como a Virgem Maria, está em uma espera de parto.

Maria, indicou, sentia “percepções interiores em seu corpo, e em sua alma” de que o filho estava chegando. Maria, disse o Papa, sente no coração o desejo da humanidade de olhar o rosto do Deus menino.

Nós como Igreja, acrescentou, “acompanhamos a Virgem neste caminho de espera” e de certa forma “queremos apressar este nascimento" de Jesus.

O Papa assinalou que o Senhor vem duas vezes, "naquela que comemoramos agora, o seu nascimento físico” e aquela em que “virá ao final para fechar a história”. Mas, como afirma São Bernardo, há também um terceiro nascimento.

“Há uma terceira vinda do Senhor: aquela de cada dia. O Senhor visita sua Igreja cada dia! Visita cada um de nós e também nossa alma entra nesta semelhança: nossa alma se assemelha à Igreja, nossa alma assemelha a Maria. Os padres do deserto dizem que Maria, a Igreja e nossa alma são femininas e aquilo que se diz de uma, analogamente se pode dizer da outra. Nossa alma também está em espera, nesta espera pela vinda do Senhor; uma alma aberta que chama: 'Vem, Senhor!'”. “O Espírito Santo nos move a fazer esta oração: Vem! Vem!”.

Durante os dias de Advento, indicou o Papa, “dizemos no prefácio (da oração eucarística) que nós, a Igreja, como Maria, estamos vigilantes na espera”. E a vigilância, assinalou, “é a virtude” do peregrino. Todos nós “somos peregrinos!”.

“E me pergunto: estamos em espera ou estamos fechados? Estamos vigilantes ou seguros em um albergue, ao longo do caminho e já não queremos ir adiante? Somos peregrinos ou somos errantes? Por isso a Igreja nos convida a rezar este 'Vem!', a abrir nossa alma e que nossa alma seja, nestes dias, vigilante na espera. Vigiar! Que coisa acontece conosco se o Senhor vier ou não? Se houver lugar para o Senhor o lugar é para festas, para comprar coisas, fazer barulho… Acaso nossa alma está aberta, como está aberta a Santa Mãe Igreja e como esteve aberta a Virgem? Ou nossa alma está fechada e pusemos um letreirinho na porta, muito educado, que diz: ‘favor não incomodar!?'”.

Francisco advertiu que “o mundo não termina conosco, nós não somos os mais importantes no mundo: o mais importante é o Senhor, com a Virgem e com a Mãe Igreja!”. “Far-nos-á bem repetir” a invocação: “Oh sabedoria, Oh chave de David, Oh Rei dos povos, Vem!”.

“E hoje repetir tantas vezes 'Vem!', e tentar que nossa alma não seja uma alma que diga: favor não incomodar'. Não! Que seja uma alma aberta, que seja uma alma grande, para receber nestes dias o Senhor e que comece a sentir aquilo que amanhã nos dirá a Igreja na antífona: ‘Saibam que hoje vem o Senhor! E amanhã verão sua gloria!’”.


VATICANO, 23 Dez. 13 - ACI/EWTN Noticias
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...