Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Papa Francisco e o Natal: os pobres, a paz e a Criação

“Papa Francisco e o Natal”: este é o tema inspirador da reflexão feita  pelo Cardeal Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo e Prefeito emérito da Congregação para o Clero. 

Sabemos que São Francisco de Assis fez o primeiro presépio. Há três pontos que o Papa sempre cita e que têm tudo a ver com o Natal: o primeiro são os pobres. Nós devemos ir até os pobres, sermos os irmãos dos pobres, sermos capazes de abraçar os pobres, de consolá-los, de encorajá-los e de com eles lutar contra a pobreza, a carência e a exclusão, sobretudo. Jesus Cristo veio para isto e o Papa nos lembra muito fortemente. Este é um aspecto de São Francisco de Assis: estar ao lado dos pobres, ser uma Igreja pobre. Jesus nasceu pobre e em meio aos pobres, e os primeiros a visitá-los foram os pobres pastores”.

“O segundo ponto que podemos acentuar é a paz, que vem da fraternidade, como diz o Papa na mensagem para o Dia Mundial da Paz 2014. Jesus Cristo é o Príncipe da paz, veio reconciliar os homens entre si e com Deus. A paz deve estar baseada na fraternidade, no acolhimento, na compreensão, no diálogo, no perdão. Jesus Cristo nos faz lembrar isso tudo com o seu nascimento. Ele veio para restabelecer a paz e São Francisco é o homem da Paz, como nos diz a oração que lhe é atribuída, “Senhor, fazei de mim instrumento de sua paz”.

“O terceiro ponto é a natureza, a Criação. São Francisco chama todas as criaturas de seus irmãos: o sol, a lua, as estrelas, as matas, a água, o fogo e o vento; mas, sobretudo, os seres humanos. Ele chama até mesmo a morte de ‘irmã-morte’. Isto tudo tem a ver com a fé no Deus-Pai, que é o criador e que ama sua Criação. Deus não rejeita sua Criação, Ele a ama. Ele nos entregou a Criação para que cuidássemos dela: para que vivêssemos, sim, dos produtos da natureza, os cultivássemos, e não os destruíssemos. Tudo isto se relaciona com a vinda de Jesus Cristo, que veio nos ajudar a colocar de novo tudo na luz de Deus: tudo aquilo que nos é dado na natureza é um dom, um presente de Deus. Deus Quando Jesus se faz homem, ele é uma espécie de microcosmo, nele está tudo resumido. Deus, Jesus, se fazendo homem, também envolve toda a natureza, o respeito e o amor que devemos ter por ela. Devemos louvar a Deus em nome da natureza”.

“Que este Natal seja para nós um momento feliz em que Jesus Cristo assume toda a sua Criação na sua humanidade, e nos dá, de novo, uma esperança para que tudo seja como o sonho inicial de Deus. Nós devemos viver o Natal este ano neste espírito, de São Francisco e do Papa Francisco, tendo como temas a fraternidade, os pobres, a paz e a conservação, o cuidado da natureza”.

São Paulo, 24/12/2013 - Rádio Vaticano 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...