Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

O Senhor nos consola com a ternura. Sejamos abertos a ela

“Quando Jesus se aproxima de nós, sempre abre as portas e nos dá esperança”, afirmou o Pontífice na missa celebrada na manhã desta terça-feira, 10, na Casa Santa Marta. Na homilia, Francisco reiterou que não devemos ter medo da consolação do Senhor, mas pedi-la e procurá-la. Este consolo nos faz sentir a ternura de Deus. 

Papa Francisco começou sua homilia com a passagem de Isaías, quando o Senhor se aproxima de seu povo para consolá-lo, para lhe “dar paz”. Este gesto de consolação – explicou – é tão forte que “refaz todas as coisas”:

“O Senhor recria as coisas, e a Igreja não se cansa de dizer que esta recriação é mais maravilhosa do que a criação. E este “refazer”, disse ainda o Papa, “tem duas dimensões importantes”:

Quando o Senhor se aproxima, nos dá esperança, sempre abre uma porta; sempre. E esta proximidade e esperança são uma verdadeira força para a vida cristã, elas são uma graça, um dom”.

“Quando, ao contrário, um cristão se esquece da esperança, ou pior, perde a esperança, sua vida não tem sentido. É como se sua vida fosse diante de um muro, do nada”.

Em seguida, o Papa chamou a atenção para a beleza da leitura do dia: “Como pastor, ele levou seu rebanho ao pasto, o reuniu, pegou a ovelhinha no ombro e conduziu as mães com doçura. Esta é uma imagem de ternura; o Senhor nos conforta com ternura”.

“Ele, que é poderoso, não tem medo da ternura; se faz pequeno”, prosseguiu. “No Evangelho, o próprio Jesus diz: “A vontade do Pai é que nenhum dos pequenos se perca, recordou o Papa, lembrando que “aos olhos do Senhor, cada um de nós é muito importante”.

“Nos 40 dias entre a Ressurreição e a Ascensão, o principal trabalho de Jesus foi consolar os discípulos, aproximar-se deles e dar-lhes consolo”, recordou ainda, terminando com uma prece:

Que o Senhor nos dê a graça de não termos medo da consolação, mas de sermos abertos a ela, que nos dá esperança e nos faz sentir o carinho de Deus-Pai”.


O texto provém da página:
http://it.radiovaticana.va/news/2013/12/10/il_papa:_la_porta_del_signore_è_sempre_aperta,_il_cristiano_non_perda/it1-754347


Cidade do Vaticano, 10/12/2013 - Rádio Vaticano 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...