Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2018

Queridos filhos,

As Minhas palavras são simples, mas repletas de amor materno e de preocupação. Filhos MEUS, sobre vocês se alargam sempre mais as sombras das trevas e do engano, Eu os chamo em direção a luz e a verdade, Eu os chamo na direção de Meu Filho. Somente Ele pode converter o desespero e a dor em paz e serenidade, somente ELE pode dar esperança nas dores mais profundas. O MEU FILHO é a VIDA do mundo, e quanto mais O conhecerem, mais se aproximarão DELE e mais O amarão porque o MEU FILHO é AMOR e o AMOR muda tudo.

ELE torna maravilhoso também aquilo que sem amor pareça para vocês insignificante. Por isso novamente os digo que vocês devem amar muito se desejarem crescer espiritualmente. EU sei, apóstolos do MEU AMOR, que não sempre fácil, porém, filhos MEUS, também as estradas dolorosas são caminhos que levam ao crescimento espiritual, à fé e ao MEU FILHO.

Filhos MEUS, rezem, pensem em MEU FILHO durante todos os momentos do dia, elevem as suas almas até ELE e EU recolherei as suas orações como flores do jardim mais belo e as darei de presente ao MEU FILHO.

Sejam realmente apóstolos do MEU AMOR, deem a todos o AMOR de MEU FILHO, sejam jardins com as flores mais belas.

Com a oração ajudem os seu sacerdotes para que possam ser pais espirituais cheios de amor para todos os homens.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Não podemos dar-nos o luxo de desprezar o que sobra, diz o Papa

O Papa Francisco enviou uma mensagem aos recolhedores de lixo e recicladores na qual os alentou a seguir desenvolvendo formas dignas de trabalho a partir de sua tarefa ecológica e pediu gerar uma consciência sobre o desperdício de mantimentos que produz a “cultura do descarte”, à qual se voltou a se referir como um grave fator no escândalo da fome no mundo.

O Santo Padre gravou um vídeo durante uma audiência privada que teve neste 5 de dezembro com um dirigente do Movimento de Trabalhadores Excluídos (MTE), que logo foi difundido em uma assembleia da Federação de Recicladores.

O pontífice os convidou a refletir sobre o trabalho que realizam: “Pensem como seguir adiante neste trabalho de reciclar –me perdoem a palavra- aquilo que sobra. Mas o que sobra do rico. Hoje em dia não podemos dar-nos o luxo de desprezar o que sobra”.

“Estamos vivendo em uma cultura do descarte, onde facilmente fazemos sobrar não só coisas, mas também pessoas”, advertiu o Papa, quem também manifestou: “Com o alimento que se joga fora poderíamos dar de comer a todos os famintos do mundo”.

Francisco pediu que os recicladores geram consciência de que o reciclado “não é só ecológico e produtivo”, mas também implica formar hábitos de não desperdiçar recursos recicláveis e principalmente mantimentos, “porque há crianças que passam fome”.

“Quando vocês reciclam, fazem duas coisas: um trabalho ecológico necessário e por outro lado, uma produção que confraterniza e dá a dignidade a este trabalho. Vocês são criativos na produção, e também são criativos no cuidado da terra com esta visão ecológica”, concluiu o Papa alentando os trabalhadores deste campo à responsabilidade com o ambiente e com a humanidade.


VATICANO, 20 Dez. 13 - ACI/EWTN Noticias
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...