Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Não podemos dar-nos o luxo de desprezar o que sobra, diz o Papa

O Papa Francisco enviou uma mensagem aos recolhedores de lixo e recicladores na qual os alentou a seguir desenvolvendo formas dignas de trabalho a partir de sua tarefa ecológica e pediu gerar uma consciência sobre o desperdício de mantimentos que produz a “cultura do descarte”, à qual se voltou a se referir como um grave fator no escândalo da fome no mundo.

O Santo Padre gravou um vídeo durante uma audiência privada que teve neste 5 de dezembro com um dirigente do Movimento de Trabalhadores Excluídos (MTE), que logo foi difundido em uma assembleia da Federação de Recicladores.

O pontífice os convidou a refletir sobre o trabalho que realizam: “Pensem como seguir adiante neste trabalho de reciclar –me perdoem a palavra- aquilo que sobra. Mas o que sobra do rico. Hoje em dia não podemos dar-nos o luxo de desprezar o que sobra”.

“Estamos vivendo em uma cultura do descarte, onde facilmente fazemos sobrar não só coisas, mas também pessoas”, advertiu o Papa, quem também manifestou: “Com o alimento que se joga fora poderíamos dar de comer a todos os famintos do mundo”.

Francisco pediu que os recicladores geram consciência de que o reciclado “não é só ecológico e produtivo”, mas também implica formar hábitos de não desperdiçar recursos recicláveis e principalmente mantimentos, “porque há crianças que passam fome”.

“Quando vocês reciclam, fazem duas coisas: um trabalho ecológico necessário e por outro lado, uma produção que confraterniza e dá a dignidade a este trabalho. Vocês são criativos na produção, e também são criativos no cuidado da terra com esta visão ecológica”, concluiu o Papa alentando os trabalhadores deste campo à responsabilidade com o ambiente e com a humanidade.


VATICANO, 20 Dez. 13 - ACI/EWTN Noticias
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...