Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/02/2018

Queridos filhos !

Vocês a quem o MEU FILHO ama, vocês a quem EU amo imensamente com o MEU AMOR MATERNO, não permitam que o egoísmo e o amar muito a si mesmo reinem no mundo. Não permitam que o amor e a bondade fiquem escondidos. Vocês que são amados, vocês que conheceram o AMOR do MEU FILHO, lembrem-se que ser amado significa amar. Filhos MEUS, tenham fé: quando vocês tem fé, vocês são felizes e difundem a paz. As suas almas exultam de alegria. Nestas almas está o MEU FILHO: quando se doam pela fé, quando se doam pelo amor, quando fazem o bem ao próximo, o MEU FILHO sorri em suas almas. Apóstolos do MEU AMOR, ME dirijo a vocês como MÃE, os reúno em torno de MIM porque desejo conduzí-los no caminho do AMOR e da FÉ, no caminho que leva até a LUZ DO MUNDO. EU estou aqui pelo AMOR e pela FÈ; porque desejo abençoá-los, porque EU desejo, com a MINHA BENÇÂO MATERNA, dar a vocês força e esperança no seu caminho. Porque a estrada que conduz ao MEU FILHO não é fácil, é cheia de renúncias, de dar-se, do sacrifício, do perdão e muito, muito amor mas este caminho conduz à paz e à alegria. Filhos MEUS, não acreditem nas vozes falsas que falam de coisas falsas e de luzes falsas: vocês, filhos MEUS, voltem para a SAGRADA ESCRITURA. Com imenso amor EU os vejo e, PELA GRAÇA DE DEUS, EU ME MANIFESTO A VOCÊS. Filhos Meus, caminham COMIGO. Que as almas de vocês exultem de alegria.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Homilia do Papa em Santa Marta: "cristãos alérgicos aos pregadores"

O Santo Padre celebrou Missa, na manhã desta sexta-feira, na Capela da Casa Santa Marta, no Vaticano, durante a qual refletiu, com os fiéis presentes, sobre a Liturgia do dia.

No Evangelho de hoje, disse o Papa, Jesus compara a geração do seu tempo àquelas crianças, sempre descontentes. Aquelas pessoas não eram abertas à Palavra de Deus, rejeitavam o Mensageiro de Deus, que comia e bebia com os publicanos e pecadores; preferiam o fechamento em seus preceitos, em seus planos revolucionários ou na sua espiritualidade desencarnada.

Aquelas pessoas, explicou ainda o Pontífice, preferiam refugiar-se em uma religião mais elaborada, em preceitos morais, como os fariseus, em compromissos políticos, como os saduceus. O Povo de Deus parece ter certa alergia pelos pregadores da Palavra: os Profetas. Eis porque os perseguia e matava.

Este tipo de cristão, afirmou o Papa, vive fechado, engaiolado, triste e não livre. Por quê? Porque tem medo da liberdade do Espírito Santo, que nos é dada por meio da pregação. Eis o escândalo da pregação, como dizia São Paulo, que acaba no escândalo da Cruz. Tais cristãos se escandalizam que Deus fale através de homens limitados e pecadores; se escandalizam ainda mais porque Deus nos fala e nos salva através de um homem, que se apresenta como Filho de Deus, mas que morre como criminal.

Esses cristãos, disse o Santo Padre, não acreditam no Espírito Santo e nem na liberdade que vem da pregação, que admoesta, que ensina. Este tipo de liberdade faz a Igreja crescer. E exortou:

“Penso nestes cristãos tristes, que sempre criticam os pregadores da Verdade, porque têm medo de abrir a porta do seu coração ao Espírito Santo. Rezemos por eles, mas também por nós, para que não sejamos cristãos mesquinhos, que não deixam o Espírito Santo nos trazer a liberdade, mediante o escândalo da pregação”.


Cidade do Vaticano, 13/12/2013 - Rádio Vaticano 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...