Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

És tu aquele que há de vir?

Evangelho do dia 15/12/2013 (Mt 11,2-11)

Naquele tempo, João estava na prisão. Quando ouviu falar das obras de Cristo, enviou-lhe alguns discípulos, para lhe perguntarem: “És tu aquele que há de vir ou devemos esperar um outro?”
Jesus respondeu-lhes: “Ide contar a João o que estais ouvindo e vendo: os cegos recuperam a vista, os paralíticos andam, os leprosos são curados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam e os pobres são evangelizados. Feliz aquele que não se escandaliza por causa de mim!”
Os discípulos de João partiram, e Jesus começou a falar às multidões sobre João: “O que fostes ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? O que fostes ver? Um homem vestido com roupas finas? Mas os que vestem roupas finas estão nos palácios dos reis.
Então, o que fostes ver? Um profeta? Sim, eu vos afirmo, e alguém que é mais do que profeta. É dele que está escrito: ‘Eis que envio o meu mensageiro à tua frente; ele vai preparar o teu caminho diante de ti’. Em verdade vos digo, de todos os homens que já nasceram, nenhum é maior do que João Batista. No entanto, o menor no Reino dos Céus é maior do que ele”.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Existe um ditado que diz: “Quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve”.
Mas com certeza ele não se aplica a João Batista, pois ele bem sabia o que queria e sabia perfeitamente Quem esperava… O Messias.
Estava preso, sofrendo a perseguição prometida por causa do Evangelho, quando envia seus discípulos até Jesus para ouvirem Dele próprio se era o Messias anunciado e esperado ou não.
Imaginemos como estava o coração de João! Desde sua juventude anunciava: “Preparai os caminhos do Senhor! Endireitai suas veredas!” Havia se encontrado com Jesus e reconhecido Nele o Messias prometido, o “Cordeiro de Deus que tira todo o pecado do mundo”. Ouvia falar das curas e milagres realizados, mas não ouvia dizer da manifestação clara do Messias.
Quando João envia seus discípulos até Jesus, não é simplesmente para ter a certeza de que Jesus era de fato o Messias, pois ele já tinha essa certeza quando viu o Espírito descer sobre Ele no rio Jordão depois do Batismo.
João Batista age neste momento da vida de Jesus como agiu Maria na vida do Salvador nas bodas em Caná da Galiléia.
É como se João dissesse a Jesus: “chegou a sua hora, é agora que deve se manifestar e se dar a conhecer”.
E diz então Jesus: “Ide e contai a João o que ouvistes e o que vistes: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são limpos, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, o Evangelho é anunciado aos pobres…”.  Jesus repete o que Isaías disse (Is 35,5 ; 61,1-5) quando prefigurava o Messias para deixar claro então para todos que Ele era e é de fato o Messias esperado. Jesus afirma para ele e para todos que o Messias chegou, está presente.
Assim é o tempo que vivemos agora neste Advento, estamos na mesma espera do Messias Salvador que já está agindo, curando, realizando milagres em nosso meio. E como estamos diante de tudo isso? Acreditamos que é o Messias e que na hora certa se dará a conhecer tal como Ele é? Duvidamos da promessa, pois não vemos realizado em nossa vida os planos e desejos que temos?
Bem-aventurados são aqueles que ao ver e ouvir tais coisas não encontrarem no Cristo ocasião de queda, mas sim motivo de viver e acreditar sempre mais.
Não podemos ser incoerentes com nossa fé. Se vivermos e aguardamos a vinda de Cristo, nosso Senhor e Salvador, quando chegar este tempo da Sua manifestação precisamos deixar que a nossa vida seja o total reflexo e a oportunidade para Ele ser reconhecido, assim como foi João Batista.

Sendo assim, iremos na certeza da bondade e misericórdia divinas receber as graças que nos são merecidas; tendo porém sempre em vista que mesmo o maior dentre nascidos de mulher é o menor no Reino dos céus.

Elaine Mariano Pacheco – Oblata Corpus Christi

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...