Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/08/2018

“Queridos filhos,

Com amor materno os convido a abrirem os seus corações à paz, a abrirem os seus corações ao MEU FILHO, a cantar em seus corações o amor ao MEU FILHO, porque somente através deste amor chega a paz da alma.

Filhos MEUS, EU sei que vocês tem a bondade, sei que vocês tem o amor, o amor misericordioso. Mas, muitos dos MEUS filhos ainda tem os corações fechados, pensam que podem agir sem colocar os seus pensamentos ao PAI CELESTIAL que ilumina, diante do MEU FILHO que está sempre e novamente com vocês na EUCARISTIA e que deseja ouvi-los.

Filhos Meus, porque não falam para eles ? A vida de cada um de vocês é importante e preciosa porque é um dom do PAI CELESTIAL para a ETERNIDADE, por isso nunca se esqueçam de agradecê-LO e falar com ELE.

Eu sei, filhos MEUS, que para vocês é desconhecido aquilo que virá depois, porém quando chegar o “depois” de vocês, terão todas as respostas. O MEU amor materno deseja que vocês estejam prontos.

Filhos MEUS, com a vida de vocês coloquem sentimentos bons nos corações das pessoas que vocês encontrarem, sentimentos de paz, de bondade, de amor e de perdão. Através da oração escutem o que lhes diz o MEU FILHO e assim o façam.

Novamente os convido a rezarem pelos seus sacerdotes, por aqueles a quem o MEU FILHO chamou; lembrem-se que eles tem necessidade de orações e de amor.

Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Deus não é uma ameaça para o ser humano!, exclama o Papa Francisco

Na manhã de hoje no Vaticano o Papa Francisco assinalou aos participantes da assembleia plenária da Comissão Teológica Internacional, o que "Deus não é uma ameaça para o ser humano!",  mas a Boa Nova para todos os homens.

O Santo Padre assinalou que as reflexões dos teólogos testemunham que a Revelação de Deus constitui realmente uma Boa Nova para todos os homens. “Deus não é uma ameaça para o ser humano! A fé no Deus único e três vezes santo não é e nunca pode ser geradora de violência e intolerância", ressaltou o Papa.

"Ao contrário, vosso caráter, altamente racional vos confere uma dimensão universal, capaz de unir os homens de boa vontade. Por outra parte, a Revelação definitiva de Deus em Jesus Cristo tornou impossível qualquer recurso à violência ´em nome de Deus´. Precisamente por seu rechaço da violência, por ter derrotado ao mal com o bem, com seu sangue na cruz, Jesus reconciliou os homens com Deus e entre eles".

O Papa explicou logo que o teólogo deve "auscultar, discernir e interpretar, com a ajuda do Espírito Santo, as múltiplas vozes do nosso tempo e valorizá-las à luz da palavra divina, a fim de que a Verdade revelada possa ser melhor percebida, melhor entendida e expressa de forma mais adequada".

Os teólogos são, portanto, "pioneiros do diálogo da Igreja com as culturas; um diálogo, ao mesmo tempo, crítico e benévolo que deve favorecer a acolhida da Palavra de Deus por parte dos homens, de toda nação, raça, povo e língua".

O Papa ressaltou deste modo que o conceito de paz foi o fio condutor da reflexão sobre a Doutrina Social da Igreja cujo objetivo é "traduzir no concreto da vida social o amor de Deus pelo ser humano que se manifestou em Jesus Cristo... E a Igreja tem que viver, primeiramente dentro de si própria, a mensagem social que Ela leva ao mundo".

"As relações fraternais entre os crentes, a autoridade como serviço, o compartilhar com os pobres: todos estes traços que caracterizam a vida eclesiástica desde suas origens, podem e devem constituir um modelo vivo e atrativo para as diversas comunidades humanas, da família até à sociedade civil".

"Esse testemunho –recalcou o Pontífice– pertence ao Povo de Deus em seu conjunto, que é um Povo de profetas. Pelo dom do Espírito Santo, os membros da Igreja possuem o "sentido da fé". Trata-se de uma espécie de 'instinto espiritual' que faz 'sentire cum Ecclesia' e discernir o que é conforme à fé apostólica e ao espírito do Evangelho".

"Efetivamente, o 'sensus fidelium', não se pode confundir com a realidade sociológica de uma opinião majoritária. Portanto é importante, e é vossa tarefa, elaborar os critérios que permitam discernir as expressões autênticas do 'sensus fidelium'. Esta atenção é de máxima importância para os teólogos. O Papa Bento XVI sublinhou várias vezes que o teólogo deve permanecer à escuta da fé vivida pelos humildes e os pequenos, aos que o Pai quis revelar o que está escondido aos doutos e aos sábios".

A missão do teólogo é ao mesmo tempo "fascinante e arriscada”, expressou o Papa.              “Fascinante porque a busca e o ensino da teologia podem converter-se em um verdadeiro caminho de santidade, como testemunham numerosos Padres e Doutores da Igreja. Mas também é arriscada porque comporta tentações: a aridez do coração, o orgulho e inclusive a ambição", observou o Papa.

Logo recordou que este foi o propósito de uma carta que certa vez São Francisco de Assis mandou a Santo Antônio de Pádua: "Eu gosto que ensines a sagrada teologia aos irmãos, com tal de que, com o estudo, não se apague o espírito da Santa oração e devoção".

Ao final, o Santo Padre encomendou aos teólogos à Virgem Imaculada para que "cresçam neste espírito de oração e de devoção e, assim, com profundo sentido de humildade, sejam verdadeiros servidores da Igreja".


Vaticano, 06 Dez. 13 - ACI/EWTN Noticias
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...