Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Ou santos ou nada mais


Evangelho do dia 03/11/2013 (Mt 5,1-12a)

Naquele tempo, vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e sentou-se. Os discípulos aproximaram-se, e Jesus começou a ensiná-los:
“Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus.
Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados.
Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra.
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.
Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.
Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus.
Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus!
Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem, e, mentindo, disserem todo tipo de mal contra vós, por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

Na solenidade de hoje, Jesus mostra-nos à santidade que somos chamados a viver. Uma santidade que para nossa compreensão é demais contraditória…
Felizes são os pobres, felizes são os aflitos, felizes os mansos, felizes os que têm sede e fome… Enfim, felizes os que são infelizes. Mas como assim?
O que vemos é a apresentação da santidade que todos nós, batizados, somos chamados a viver.
Já está na hora de compreendermos que nossa felicidade, nosso descanso, nossa saciedade não acontecerá aqui nesta terra; nossa vida será uma constante luta que só terminará quando alcançarmos o fim último que para nós está reservado, O CÉU.
O discurso de Jesus assusta muitas pessoas justamente por esse motivo. Aqueles que hoje sofrem e não encontram descanso, refúgio e mesmo alegria, mas que canalizam esses desejos para Deus encontra ai o motivo maior de viver, sabe que um dia chegarão ao gozo da alegria e felicidade que são plenas e eternas.
Isso não significa que somos então chamados a viver uma grande desgraça neste mundo, não. Significa sim que “tudo concorre para o bem daqueles que amam a Deus”, mostra que tudo aquilo que sofremos e esperamos tem um verdadeiro e pleno sentido. Se sofrermos perseguição, tribulações e todo tipo de dificuldade por causa de Deus, temos nisso o motivo de nossa alegria.
Esse é o viver dos santos: Em tudo dar glória a Deus, pois não está vivendo para si mesmo, mas vive para glorificar a Deus com sua vida.
Eis o que nosso Amado Senhor nos pede hoje na Solenidade de Todos os Santos. Notemos que a festa de hoje é de TODOS OS SANTOS, aqueles que já estão no céu e aqueles que ainda estão na terra. Os que já se encontram na glória dos céus e gozam da presença da Trindade conseguiram ganhar essa luta com o auxílio da graça; e nós que ainda estamos neste mundo, travando esta batalha somos também chamados a gozar de tudo isso desde já.
O Filho nos abriu as portas deste céu, nos deu Sua Mãe, nos enviou o Espírito, nos deu a Sua Filiação… Temos todos os meios para chegar ao nosso objetivo.
Busquemos na meditação do Evangelho de hoje compreender a alegria de tudo viver por amor a Deus, mas também de forma muito especial peçamos sobre nós o dom da esperança, para que nós saibamos viver à espera deste céu a nós concedido.
Que o testemunho dos santos que já se encontram na glória possa também nos fortalecer e encorajar a amar a Deus sempre mais, sem medo e sem reservas. Digamos com eles: “OU SANTOS OU NADA MAIS.”

Elaine Mariano Pacheco – Oblata Corpus Christi


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...