Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/02/2018

Queridos filhos !

Vocês a quem o MEU FILHO ama, vocês a quem EU amo imensamente com o MEU AMOR MATERNO, não permitam que o egoísmo e o amar muito a si mesmo reinem no mundo. Não permitam que o amor e a bondade fiquem escondidos. Vocês que são amados, vocês que conheceram o AMOR do MEU FILHO, lembrem-se que ser amado significa amar. Filhos MEUS, tenham fé: quando vocês tem fé, vocês são felizes e difundem a paz. As suas almas exultam de alegria. Nestas almas está o MEU FILHO: quando se doam pela fé, quando se doam pelo amor, quando fazem o bem ao próximo, o MEU FILHO sorri em suas almas. Apóstolos do MEU AMOR, ME dirijo a vocês como MÃE, os reúno em torno de MIM porque desejo conduzí-los no caminho do AMOR e da FÉ, no caminho que leva até a LUZ DO MUNDO. EU estou aqui pelo AMOR e pela FÈ; porque desejo abençoá-los, porque EU desejo, com a MINHA BENÇÂO MATERNA, dar a vocês força e esperança no seu caminho. Porque a estrada que conduz ao MEU FILHO não é fácil, é cheia de renúncias, de dar-se, do sacrifício, do perdão e muito, muito amor mas este caminho conduz à paz e à alegria. Filhos MEUS, não acreditem nas vozes falsas que falam de coisas falsas e de luzes falsas: vocês, filhos MEUS, voltem para a SAGRADA ESCRITURA. Com imenso amor EU os vejo e, PELA GRAÇA DE DEUS, EU ME MANIFESTO A VOCÊS. Filhos Meus, caminham COMIGO. Que as almas de vocês exultem de alegria.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

O ator Lima Duarte declama Pe. Antonio Vieira em Portugal

Na última segunda-feira, 25, o ator Lima Duarte declamou em Coimbra, Portugal, trechos de sermões do jesuíta Antônio Vieira, no âmbito da celebração dos 350 anos do sermão de Santa Catarina.

Ao aceitar o convite do cineasta português Manoel de Oliveira para desempenhar o papel Padre Antônio Vieira no filme “Palavra e Utopia”, ele começou a estudar os escritos do jesuíta e ficou “apaixonado”. Hoje, considera que o padre foi “sem dúvida nenhuma” um príncipe das letras e um mestre da oratória.

“Quem se aproxima da palavra do Padre Antônio Vieira, jesuíta que viveu no século XVII (1608-1697), fica tocado com a escrita “tão maravilhosa, rica e candente”, disse Lima Duarte à Agência Ecclesia.

Apesar da sua experiência na arte de representar – Lima Duarte tem 83 anos – confessou à Agência Ecclesia que antes de declamar o sermão, na Capela de São Miguel, na Universidade de Coimbra, estava “nervoso e tenso” porque “ninguém enfrenta um texto como este do Padre Antônio Vieira de forma incólume e tranquila”.

A leitura dos sermões estava incluída num programa mais vasto de homenagens ao padre jesuíta e na apresentação, em Coinbra, das obras completas do Padre Antônio Vieira.


Coimbra, 28/11/2013 - Rádio Vaticano 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...