Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Homilia do Papa em Santa Marta: "A força do homem consiste em bater à porta do coração de Deus"

O Santo Padre celebrou Missa, neste sábado, na Capela da Casa Santa Marta, onde reside, na qual concelebrou o Cardeal Ângelo Comastri, Arcipreste da Basílica vaticana, e os canônicos do Capítulo da mesma Basílica.

Em sua homilia, Papa Francisco refletiu sobre a Liturgia do dia, partindo do Evangelho, onde Jesus convida a rezar, sem cessar, ao narrar a parábola da viúva, que pede, com insistência, a um juiz iníquo, que lhe seja feita justiça.

Assim, disse o Pontífice, Deus faz e fará justiça aos seus eleitos, que clamam a Ele, dia e noite, como aconteceu com o Povo de Israel, guiado por Moisés na fuga do Egito. O Mar Vermelho torna-se um caminho sem obstáculos e a mão de Deus guia e protege seu povo. Portanto, o Senhor ouve o clamor do povo eleito e o salva. E o Papa acrescentou:

“Esta é a força de Deus. Mas, qual é a força do homem? É a mesma da viúva, que bate à porta do coração de Deus; é bater, pedir, reclamar pelos problemas, pelas tantas dores, pelos pecados. A força do homem consiste na oração humilde. E Deus tem compaixão do Homem e atende as suas orações. A força do homem é a oração e também a oração do humilde é a fraqueza de Deus; O Senhor é fraco somente nisso: na oração do seu povo”.

Por fim, o Papa se dirigiu aos canônicos da Basílica de São Pedro, recordando-lhes que o seu trabalho é bater à porta do coração de Deus, rezar pelo povo de Deus:

"Este representa um serviço universal, um serviço à Igreja. Vocês são representantes do povo de Deus e, por isso, devem rezar pelas necessidades da Igreja, da humanidade e de todos. Obrigado por este seu serviço e continuem assim pelo bem da Igreja".


Rádio Vaticano, 16/11/2013 - Cidade do Vaticano 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...