Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Estudo 104 recebe contribuições enviadas pelas dioceses

Seis meses após o envio do Estudo 104 às dioceses do Brasil, a Comissão Episcopal para o Tema Central da 52ª Assembleia Geral da CNBB recebeu diversas contribuições dos regionais e dioceses que serão aplicadas ao texto. Desde o mês de maio, o tema “Comunidades de comunidade: uma nova paróquia” vem sendo debatido em assembleias diocesanas e paroquiais, encontros nacionais, seminários e formações de lideranças, com o objetivo de refletir sobre a renovação paroquial.
A comissão de redação do tema central, constituída por bispos e assessores, esteve reunida de 11 a 14 de novembro, na sede da CNBB, para dar encaminhamento a redação do texto que recebeu ajustes a partir das contribuições sugeridas pelas dioceses e regionais. O arcebispo de Manaus e presidente da Comissão para o Tema Central da 52ª AG, dom Sérgio Castriani, explica que o texto ampliado será enviado aos bispos para que apresentem emendas. Na Assembleia Geral de 2014, o estudo receberá aprovação para se tornar um Documento da CNBB.
Dom Sérgio avalia positivamente a participação das comunidades e paróquias ao estudarem o texto. De acordo com o bispo, os resultados refletem o trabalho dedicado das igrejas particulares. “Existe a necessidade, não apenas, de elaborar um texto, mas um programa com pistas e indicações para uma renovação paroquial”, explica.
Segundo dom Sérgio, a temática sobre a renovação paroquial não é algo recente, mas está presente nos textos do Concílio Vaticano II, das Assembleias Episcopais de Puebla, Medelin, Santo Domingo e, mais recentemente, no Documento de Aparecida e nas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil.


O bispo destaca ainda a participação dos leigos na renovação paroquial e diz que os fiéis têm apontado caminhos para essa mudança. “Houve uma grande participação dos leigos em todos os níveis, desde as pequenas comunidades, conselhos comunitários e de área pastoral. Sabemos que a renovação paroquial depende da conversão das pessoas que formam a paróquia”

Quarta, 13 de Novembro de 2013 - cnbb 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...