Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Encontro no Vaticano debate os desafios da pobreza e da educação

“Pão e cérebro”: este é o título do encontro que a Pontifícia Academia das Ciências promove a partir desta segunda-feira, dia 4, no Vaticano.

Prosseguindo sua tradição de encontros interdisciplinares, a Pontifícia Academia resolveu reunir dois grandes desafios nosso tempo: pobreza e educação. “O binômio ‘Pão e cérebro’ no título se refere às novas tecnologias para melhorar, de um lado, o alimento e a alimentação e, de outro, aos efeitos que a pobreza e desnutrição têm no desenvolvimento neuro-cognitivo e na instrução, e como superá-los” – lê-se numa nota divulgada pela Academia.

Em ambas as frentes, prossegue o texto, foi alcançado um alto nível de experiência que pode orientar os políticos a encontrar soluções à emergência global de milhões de crianças das novas gerações que não têm acesso ao alimento e estão excluídas de uma instrução necessária – duas condições essenciais para a dignidade humana.

A Pontifícia Academia das Ciências organizou o encontro em quatro sessões, a fim de beneficiar o debate entre especialistas em genética, desenvolvimento cerebral, segurança alimentar e educação – para que possam convergir em soluções integradas para melhorar a qualidade da vida humana.

No encerramento do encontro, no dia 6 de novembro, o Papa Francisco recebe os participantes na Casa Santa Marta para uma foto de grupo, sem previsão de discurso.


Cidade do Vaticano, 04/11/2013 - Rádio Vaticano 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...