Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

É preciso que os idosos integrem-se na família, afirma autoridade vaticana

Mons. Carlos Simón Vázquez, Subsecretário do Pontifício Conselho para a Família do Vaticano, pediu mais respeito para os idosos e disse que é preciso integrá-los na família, com motivo da Peregrinação das Famílias ao Túmulo de São Pedro, que se celebrou nos dias 26 e 27 de outubro em Roma.
"Não é apenas uma questão de justiça, mas é uma questão de caridade. É o suceder-se nas gerações através do amor", explicou Mons. Simón em uma entrevista.
"Queremos demonstrar com esta peregrinação que as famílias autênticas, como diz o Papa Francisco, não podem deixar-se levar pela cultura do descartável, mas devem abrir-se para acolher o mundo da terceira idade", acrescentou.
"Com as crianças e idosos perto do Papa queremos enviar esta mensagem que ele também tenta destacar muito, e é que a Igreja e também a sociedade, devem dar-se conta que a família percorre toda a história do homem!", explicou.
Mons. Simón adicionou que o objetivo é demonstrar que é possível viver como família hoje em dia e que é algo "belo e bonito".
"Não é um ideal somente para alguns, mas para todos e poder estar unidos através do amor, aberto à doação dos esposos e abertos à vida é belo, e beneficia à sociedade e faz que a Igreja tenha uma dimensão familiar, e é a condição mais normal da vida humana", sublinhou.
Espera-se que 150 mil peregrinos cheguem a Roma para o encontro, provenientes de 75 nações distintas que desfrutarão do encontro em cinco línguas: espanhol, inglês, italiano, português, e francês.
"Não temos somente que colocar o foco sobre um momento da vida, mas todas as fases da vida vão respeitadas, acompanhadas, promovidas e o queremos explicar de uma maneira visível", concluiu.

ROMA, 04 Nov. 13 - ACI/EWTN Noticias
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...