Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

A família no centro do pontificado de Francisco: tem início viagem de Dom Paglia ao Brasil

O Presidente do Pontifício Conselho para a Família, Dom Vincenzo Paglia, inicia nesta segunda-feira, 4 de novembro, uma visita ao Brasil.

O primeiro evento público será nesta segunda com o Arcebispo de Salvador, Dom Murilo Krieger. Nesta ocasião, Dom Paglia entregará uma contribuição econômica para o Centro de acolhimento para crianças em dificuldade “Nova Semente”.

De Salvador, o Presidente do Pontifício Conselho para a Família irá a São Paulo, onde, entre outros eventos, encontrará os agentes da Pastoral familiar da Arquidiocese, guiada pelo Card. Odilo Pedro Scherer.

Na terça-feira, às 20h, Dom Paglia falará sobre “Família, sujeito de uma nova evangelização do amor”.

Em entrevista à Rádio Vaticano, o Arcebispo fala da importância que o Papa Francisco dá à família, convocando inclusive um Sínodo extraordinário para debater a questão:

É muito singular que um dos primeiros gestos do Papa, que ao convocar um sínodo exercita uma dimensão ‘alta’ do magistério, foi repropor a um sínodo um tema já tratado. Foi a única vez que isso aconteceu. É evidente que o Papa quer pedir a toda a Igreja que dê atenção a esse grande recurso e, às vezes grande problema, que é a família. Faço votos que muitos imitem o Papa – falo dos governos, falo dos economistas, falo dos homens de cultura, de direito. Se queremos um mundo ou uma globalização de dimensões humanas, devemos colocar novamente a família no centro.
No evento realizado 10 dias atrás, na Praça S. Pedro, que reuniu milhares de famílias de todo o mundo por ocasião do Ano da Fé, Dom Paglia disse que se lembrou de Copacabana....

O elo é obviamente o Papa Francisco, porque em Copacabana foi a primeira vez que ele encontrou os jovens num número absolutamente extraordinário. E na Praça S. Pedro foi a primeira vez que o Papa encontrou as famílias. Gostaria de unir esses dois eventos, porque se lá no Rio estavam os jovens, aqui estavam as crianças, os avós, os pais, para expressar a beleza e a universalidade da família. Ela é o ponto de partida para uma globalização do amor e da solidariedade frente, ao invés, a um individualismo exacerbado que infelizmente está dilacerando não só o tecido das próprias famílias, mas o tecido da sociedade, das nações. Eis porquê este evento da Praça S. Pedro ligado ao do Rio de Janeiro é como a grande ponte da família que consegue dar respostas, não obstantes todas as dificuldades, ao anseio de amor, de afeto que todo homem e toda mulher têm.
A visita se encerra na sexta-feira, 8 de novembro.


Cidade do Vaticano, 04/11/2013 - Rádio Vaticano
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...