Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2017

Queridos filhos !

Quem melhor do que EU poderia falar para vocês do Amor e da existência do MEU FILHO ?

Vivi com ELE, EU sofri com ele, vivendo a vida terrena, EU provei da dor porque era MÃE.

MEU FILHO amou com pensamentos e obras o PAI CELESTIAL, o DEUS VERDADEIRO, e como ME dizia veio para redimi-los. EU escondi a minha dor com o amor. Vocês, filhos MEUS, tem numerosas perguntas, não compreendem a dor, não compreendem que através do Amor de Deus devem aceitar a dor e suportá-la. Todas as pessoas provam-na em maior ou menor medida, mas com a paz na alma e em estado de graça a esperança existe.

Este é o MEU FILHO, DEUS, nascido de DEUS. As SUAS PALAVRAS são sementes de Vida Eterna e semeadas nas boas almas produzem muitos frutos.

MEU FILHO suportou a dor porque tomou para si os pecados de vocês.

Por isso vocês, filhos MEUS, Apóstolos do MEU Amor, vocês que sofrem, saibam que as suas dores se tornarão luz e glória.

Filhos MEUS, enquanto vocês suportam a dor o CÉU entra em vocês, e em todos em torno de vocês é dado um pouco de Céu e muita esperança !

Obrigada !

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Sínodo extraordinário, grande ato de amor do Papa para com a família

"A família é o recurso mais importante. No mundo de hoje que exalta o 'eu' é necessário exaltar o 'nós', fundamento de nossas sociedades": foi o que afirmou o presidente do Pontifício Conselho para a Família, Dom Vincenzo Paglia, durante o encontro da manhã desta quinta-feira com jornalistas na Sala de Imprensa da Santa Sé, em vista da próxima plenária do dicastério, que se realizará de 23 a 25 do corrente.

Foram também apresentados um volume com os escritos entre 1999 e 2013 do então Cardeal Jorge Mario Bergoglio sobre temas da família e da vida, e a peregrinação em Roma a realizar-se nos dias 26 e 27 deste mês, primeira ocasião oficial de encontro entre o Papa Francisco e as famílias do mundo inteiro.

De fato, os novos horizontes antropológicos e os direitos da família estarão no centro da próxima plenária do Pontifício Conselho para a Família, um encontro reforçado em seus intentos pela convocação, dias atrás, por parte do Papa, de um Sínodo extraordinário sobre a família, a realizar-se em outubro de 2014. O Arcebispo Paglia o definiu um grande ato de amor do Pontífice para com as famílias:

"A família, as famílias são o recurso mais importantes de nossas sociedades. Não nos esqueçamos que no ápice da semana da criação o Senhor fez sua obra-prima – o homem e a mulher – que é a 'communio', é o nós e não o eu. E hoje, enquanto se exalta o 'eu', nós acreditamos ser indispensável exaltar aquele 'nós' extraordinário que está também na base de nossas sociedades."

Interpelado sobre o tema dos divorciados que contraíram nova união, Dom Paglia evidenciou a atenção do Papa a essa temática. Respondendo a um jornalista que lhe pediu um comentário sobre a entrevista do Papa à revista "La Civiltà Cattolica", na qual exorta a não "insistir somente em questões ligadas ao aborto, matrimônio homossexual e uso de métodos contraceptivos", Dom Paglia respondeu:

"Creio que o Papa Francisco esteja ressaltando um caminho que todos devemos tomar, com grande sabedoria, inteligência, audácia, estando ao lado do Santo Padre."

A coletiva foi, sobretudo, ocasião para ilustrar o três dias da planária sobre a família. O Papa intervirá nos trabalhos da plenária na sexta-feira, dia 25, e celebrará a liturgia do domingo pela manhã.

Será também significativo o Simpósio de quinta-feira, dia 24, na Domus Pacis em Roma, sobre a atualidade da Carta dos Direitos da Família, no 30º aniversário de sua publicação.

Para o dia 25 serão interessantes as contribuições sobre os direitos da família na perspectiva judaica e islâmica. No sábado à tarde será um momento de festa a peregrinação das famílias ao túmulo de Pedro, por ocasião do Ano da Fé: o evento terá a participação de 150 mil pessoas, provenientes de 75 países dos cinco continentes.

O Pontífice falará aos presentes após as 16h30 locais. O encontro se articulará em três momentos: primeiro, os testemunhos das famílias: em missão, da Síria, de Israel e da Palestina; por fim, falará uma família de refugiados acolhida na ilha italiana de Lampedusa; se terá um momento artístico, seguido de oração.

Será particularmente relevante a presença de crianças e anciãos junto ao Papa na Praça São Pedro. A esse propósito, disse ainda o Arcebispo Paglia:

"Creio que um dos temas gravíssimos do mundo de hoje é a fragmentação da relação entre as gerações. A esse propósito, anuncio já agora que na metade de novembro haverá um simpósio sobre essa temática."


Cidade do Vaticano, 10/10/2013 - Rádio Vaticano 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...