Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/09/2018

Queridos filhos,

As Minhas palavras são simples, mas repletas de amor materno e de preocupação. Filhos MEUS, sobre vocês se alargam sempre mais as sombras das trevas e do engano, Eu os chamo em direção a luz e a verdade, Eu os chamo na direção de Meu Filho. Somente Ele pode converter o desespero e a dor em paz e serenidade, somente ELE pode dar esperança nas dores mais profundas. O MEU FILHO é a VIDA do mundo, e quanto mais O conhecerem, mais se aproximarão DELE e mais O amarão porque o MEU FILHO é AMOR e o AMOR muda tudo.

ELE torna maravilhoso também aquilo que sem amor pareça para vocês insignificante. Por isso novamente os digo que vocês devem amar muito se desejarem crescer espiritualmente. EU sei, apóstolos do MEU AMOR, que não sempre fácil, porém, filhos MEUS, também as estradas dolorosas são caminhos que levam ao crescimento espiritual, à fé e ao MEU FILHO.

Filhos MEUS, rezem, pensem em MEU FILHO durante todos os momentos do dia, elevem as suas almas até ELE e EU recolherei as suas orações como flores do jardim mais belo e as darei de presente ao MEU FILHO.

Sejam realmente apóstolos do MEU AMOR, deem a todos o AMOR de MEU FILHO, sejam jardins com as flores mais belas.

Com a oração ajudem os seu sacerdotes para que possam ser pais espirituais cheios de amor para todos os homens.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Sejamos humildes

 Evangelho do dia 27/10/2013 (Lc 18,9-14)

Naquele tempo, Jesus contou esta parábola para alguns que confiavam na sua própria justiça e desprezavam os outros:
“Dois homens subiram ao Templo para rezar: um era fariseu, o outro cobrador de impostos.
O fariseu, de pé, rezava assim em seu íntimo: ‘Ó Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens, ladrões, desonestos, adúlteros, nem como este cobrador de impostos. Eu jejuo duas vezes por semana, e dou o dízimo de toda a minha renda’.
O cobrador de impostos, porém, ficou à distância, e nem se atrevia a levantar os olhos para o céu; mas batia no peito, dizendo: ‘Meu Deus, tem piedade de mim que sou pecador!’
Eu vos digo: este último voltou para casa justificado, o outro não. Pois quem se eleva será humilhado, e quem se humilha será elevado”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Comentário do Evangelho

A primeira atitude para aquele que se coloca diante de Deus para rezar é a humildade. O Catecismo da Igreja Católica vem nos ensinar: “A humildade é o fundamento da oração.” Parágrafo 2559.
Santo Agostinho nos diz: “a humildade é a disposição para receber gratuitamente o dom da oração; o homem é um mendigo de Deus”.
Portanto o que vemos no Evangelho de hoje nada mais é do que Jesus ensinando “para alguns que confiavam na sua própria justiça e desprezavam outros” essa lição de humildade.
A oração que o fariseu dirige a Deus é uma oração arrogante e cheia de orgulho, ele não reza se colocando diante da grandeza de Deus e admitindo sua pequenez. Ele vê apenas suas qualidades e virtudes, sua boa vivência exterior… Essa é a oração que o Pai mais abomina, pois ela é dirigida a própria pessoa que reza e em momento algum é dirigida a Deus, a pessoa que ele adora e bendiz é ele mesmo.
Enquanto que o cobrador de impostos, de fato se coloca diante da grandeza de Deus e se reconhece pecador, indigno e cheio de erros. Porém aqui está à grande diferença entre um e outro, este último possui uma humildade que o leva a viver na verdade. Ele não fica mentindo pra si mesmo, tentando enganar outros com uma falsa aparência, ele ora na verdade do que está vivendo e é isso que agrada a Deus.
Em um dos escritos de Santa Teresinha que se tornou uma bela canção, ela nos diz: “O que agrada a Deus em minha pequena alma é que eu ame minha pequenez e minha pobreza, é a esperança cega que tenho em Sua misericórdia…”
É assim que Deus nos espera no encontro da oração, certos e convictos de nossa pequenez, de nossa miséria, mas confiantes em Sua infinita misericórdia que pode nos salvar.
Sejamos humildes, pois assim seremos verdadeiros conosco mesmos, com Deus e com o próximo.

Elaine Mariano Pacheco – Oblata Corpus Christi
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...