Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

O esporte pode ajudar-nos a ser melhores cristãos, afirma teólogo brasileiro em novo livro

“Esporte e Compromisso Cristão” é o título da obra de Alexandre Borges, leigo consagrado e teólogo brasileiro, no qual o autor destaca o valor do esporte para a vida cristã no mundo de hoje. A iniciativa foi lançada na mesma semana em que no Vaticano promovia-se o evento "100 metros pela fé" que percorreu a Via da Conciliação até a Praça de São Pedro do Vaticano em uma corrida que reuniu centenas de esportistas e amantes do esporte em Roma.
Borges, teólogo formado na Pontifícia Universidade Católica de Santiago do Chile, e atual Superior Regional do Sodalício de Vida Cristã (uma sociedade de vida apostólica laical aprovada pela Santa Sé em 1997) no Brasil, vê “uma relação muito próxima, muito direta” entre a fé e o esporte.
“Tenho a convicção de que o esporte pode ajudar-nos a ser melhores cristãos e por sua vez a vida cristã pode ajudar-nos a ser melhores atletas”, explicou Alexandre.
Falando sobre o Magistério dos últimos Papas no qual os Pontífices Bento XVI e o Beato João Paulo II relacionam a prática da atividade física e esportiva com a vida espiritual, o autor destaca a “visão antropológica integral que se dá ao esporte, como atividade que não é só física, mas também mental e espiritual”.
“Por exemplo -continua- ressalta-se muito que quando treinamos alguma modalidade esportiva, necessariamente devemos treinar-nos em virtudes, como a perseverança, a fortaleza e a generosidade. Da mesma forma, quando buscamos cooperar com a graça divina para ser melhores discípulos de Cristo, estamos fortalecendo a nosso espírito e a nossa mente, o que é fundamental na prática esportiva”.
Falando da presença do tema nas Sagradas Escrituras, Alexandre destaca como “São Paulo nos convida, por exemplo, a esforçar-nos por alcançar a “coroa incorruptível”, o Céu, citando os atletas que se privam de tudo para alcançar uma coroa corruptível, que era a coroa de louros entregada aos atletas vencedores do seu tempo. Assim, ele deixa em evidencia que aquele mesmo esforço utilizado no treinamento esportivo, se canalizado para o seguimento de Cristo, pode ajudar-nos a alcançar a Salvação que nos foi trazida pelo Senhor”.
Segundo o autor, pode-se dizer que um cristão que pratica esporte desenvolve capacidades para estar mais ativo na vida e ação da Igreja e em outros âmbitos da sociedade: “vivemos uma espécie de “crise de compromisso”, que se manifesta na vida de fé, mas também nas relações de trabalho, estudo, nos relacionamentos amorosos, de amizade e até mesmo nos laços familiares. Mas, curiosamente, as academias estão sempre lotadas, as ruas estão cheias de pessoas correndo e andando de bicicleta e aos atletas profissionais se exige compromisso radical”.
“Em outras palavras: em uma sociedade que busca fugir do compromisso duradouro, o esporte é dos poucos âmbitos onde a necessidade de estar comprometidos é aceita por unanimidade. Desta forma, o esporte pode ser muito útil e pode servir de modelo para motivar os católicos a crescer em seu compromisso com o Senhor e com a Igreja”, explicou. Destacando o trabalho apostólico dos discastérios do Vaticano empenhados no diálogo com o mundo do esporte, um no Pontifício Conselho para os Leigos e outro no Pontifício Conselho para a Cultura, Alexandre destaca as variadas iniciativas destes órgãos, desde conferencias, congressos e encontros com atletas profissionais até atividades muito mais capilares em paróquias, comunidades e movimentos, conectadas em sua maioria, à pastorais do esporte que já estão presentes em muitas dioceses.


O livro “Esporte e Compromisso Cristão”foi lançado pela Editora Santuário e pode ser adquirido através do site:
http://editorasantuario.com.br/produtos/detalhe/1110/esporte_e_compromisso_cristao


Rio de Janeiro, 24 Out. 13 - ACI 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...