Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Bispos esperam que governo de portugal explique novos cortes nas pensões

O Conselho Permanente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) manifestou na terça-feira, 8, em Fátima a sua “preocupação” perante o anúncio dos cortes nas pensões de sobrevivência, pedindo ao Governo que explique a medida aos cidadãos.
“Os bispos veem com grande preocupação o possível corte nas pensões de sobrevivência e de viuvez. A primeira coisa que esperam é que o Governo possa esclarecer convenientemente o que vai acontecer e de que se trata”, disse o porta-voz da CEP, Padre Manuel Morujão, em coletiva de imprensa.
O organismo episcopal esteve reunido pela manhã e no final do encontro o seu secretário recordou a necessidade de ter atenção ao “povo comum” que “está envolvido nos possíveis cortes”.
O ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social confirmou no domingo o corte em 2014.
"É fundamental que quem nos governa possa dar orientações claras, transparentes, e que criem uma onda de solidariedade", assinalou o porta-voz do episcopado católico.
O Padre Manuel Morujão referiu-se ainda à “grande ansiedade” que diz sentir nas Instituições de Solidariedade, muitas delas ligadas à Igreja Católica, em particular as que servem os mais idosos.
“Confiamos que tudo seja esclarecido e que haja solidariedade para com as franjas já mais pobres da nossa sociedade. É esse esforço que esperamos dos nossos governantes, para que os pobres não fiquem mais pobres”, acrescentou o padre Manuel Morujão.

Fátima, 10/10/2013 -Agência Ecclesia, Rádio Vaticano 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...