Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/11/2017

“Queridos filhos, olhando vocês em torno de Mim, em torno da sua Mãe, Eu estou vendo muitas almas puras, vejo muitos dos Meus filhos que estão procurando amor e consolação, mas ninguém está oferecendo isso a eles.

Também vejo aqueles que fazem o mal, porque não têm bons exemplos, não conheceram Meu Filho, aquele bem que é silencioso, que se difunde através das almas puras, que é a força que reforça o mundo.

Existem muitos pecados, mas também muito amor. o Meu Filho Me envia, como Mãe, a mesma igual para todos, para que Eu vos ensine o Amor, para que vocês compreendam que são irmãos.

Ele deseja vos ajudar. Apóstolos do Meu Amor, é suficiente o desejo vivo da fé e do Amor, o Meu Filho o aceitará.

Mas vocês têm que ser dignos, ter boa vontade e um coração aberto. O Meu Filho entra nos corações abertos. Eu, como Mãe, desejo que vocês conheçam o melhor possível o Meu Filho, Deus, nascido de Deus, para que vocês conheçam a grandeza do Seu Amor, o qual vocês tanto precisam.

Ele aceitou os seus pecados, conseguiu a Redenção para vocês, mas em troca procura que vocês amem-se uns aos outros. O Meu Filho é Amor. Ele ama todo ser humano, sem diferença, todas as pessoas de todos os povos e nações.

Se vocês, Meus Filhos, vivessem o Amor do Meu Filho, o Seu Reinado já estaria na Terra. Por isso, Apóstolos do Meu Amor, rezem, rezem para que o Meu Filho e Seu Amor estejam mais próximos de vocês, para que vocês sejam exemplos de Amor e possam ajudar àqueles que ainda não conhecem o Meu Filho.

Nunca esqueçam que o Meu Filho, Uno e Trino, Ama. Amem e rezem pelos seus sacerdotes. Obrigada.”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Deus está irritado

“Fazei morrer em vós o que pertence à terra: imoralidade, impureza, paixão, maus desejos e cobiça, que é idolatria. Tais coisas provocam a ira de Deus... Agora, porém, abandonai tudo isso: ira, irritação, maldade, blasfêmia, palavra indecentes, que saem dos vossos lábios. Não mintais uns aos outros (Cl 3,1-11).
Deus está descontente porque vivemos somente para a terra, para as coisas ocupam o lugar privilegiado dos nossos corações, e Deus fica à margem de tudo. É mais importante o trabalho, as ideologias, as doutrinas fundamentalistas, as interpretações pessoais da vida presente e futura, os maus desejos que é idolatria. O relativismo humano e espiritual levam o homem e a mulher se tornarem semi-deuses.
O Papa Francisco disse que "na cultura do provisório, do relativo, muitos pregam que o importante é ‘curtir’ o momento, que não vale a pena comprometer-se por toda a vida, fazer escolhas definitivas 'para sempre', uma vez que não se sabe o que reserva o amanhã". Falando aos jovens ele faz um pedido: "Eu peço a vocês que sejam revolucionários, que vão contra a corrente; sim, nisto peço que se rebelem; que se rebelem contra essa cultura do provisório que, no fundo, crê que vocês não são capazes de assumir responsabilidades, que não são capazes de amar a verdade. Eu tenho confiança em vocês, jovens, e rezo por vocês. Tenham a coragem de ‘ir contra a corrente’. Tenham a coragem de ser felizes!"
Deus está irado porque a cultura do individualismo, o eu decido, do faço o que quero, está cada vez mais enraizado no coração do jovem e do adulto. Ninguém tem o direito de destruir o que mais puro e legítimo carregamos na vida. O dom, o presente de Deus, a capacidade de crer, a fé, ninguém pode destruir. Ao mesmo tempo é um presente de Deus a ser partilhado, na experiência de ser discípulo do Senhor Jesus. O Papa afirma: “a fé é uma chama que se faz tanto mais viva quanto mais é partilhada, transmitida, para que todos possam conhecer, amar e professar que Jesus Cristo é o Senhor da vida e da história". Nenhum ser humano pode ocupar o lugar de Deus.
Diante do desleixo cultural, político e religioso, do liberalismo moral, do livre arbítrio sem medir as consequências, é preciso reagir de maneira forte, vibrante. É preciso gritar, sair do comodismo ingênuo, ir para as ruas e manifestar publicamente a insatisfação. Isso é viver a cidadania de forma responsável. Não me assusta o grito dos inconformados, e sim o silêncio dos acomodados. O mundo grita pelo protagonismo da mudança, sem violência. Se faz necessário a superação da apatia, da inércia, de forma ordenada e pacífica. É preciso sair às ruas e gritar contra a hipocrisia política, pelos direitos de todos os cidadãos e cidadãs, mas não podemos esquecer que o grito deve ser contra a imoralidade, a idolatria dos desejos e sentimentos.
Deus está descontente porque nos amou infinitamente, e depois de mais de dois mil anos, a humanidade continua afastada do coração do Pai Deus. Temos um longo caminho a percorrer, a hora é nossa, vamos juntos acalmar a ira do Criador. Ele não é vingativo, mas vai cobrar de todos nós a resposta concreta de nos amar e ser amado. Deus está irado.

Dom Anuar Battisti 
Arcebispo de Maringá
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...