Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Salesianos festejam 198 anos do nascimento de Dom Bosco

A família salesiana está em festa. Neste dia 16 de agosto a Congregação dos Salesianos celebra o 198º aniversário de Dom Bosco. Por ocasião da comemoração, o Reitor da Congregação, Padre Pascual Chávez Villanueva, celebrou uma missa em memória do santo na Praça da Basílica de Dom Bosco, próxima a Asti (região da Lombardia, norte da Itália). A Rádio Vaticano entrevistou o responsável pelo Escritório de Comunicação Social dos salesianos, Padre Filiberto Gonzáles:
R: “Hoje, 16 de agosto, celebramos os 198 anos de nascimento do nosso pai, Dom Bosco. O nascimento do nosso fundador é para nós a ‘festa do pai’, a festa mais bonita; aquela onde os filhos reúnem-se em torno a ele e celebram o pai. Para nós, salesianos, esta festa tem um sentido muito particular: esta celebração torna-se para nós uma recordação muito rica, fundada sobre a história da salvação como congregação. A festa adquire também o sentido de um dom ‘profético’, isto é, torna-se para nós um grande compromisso em responder fielmente a Deus, como respondeu Dom Bosco, e ser uma Congregação que junto à Igreja responde a Deus”.
RV: Por ocasião do bicentenário de nascimento do santo turinense, a Congregação quis dedicar um triênio de preparação e aprofundamento. Hoje é inaugurado o terceiro ano. De que se trata?
R: “É um ano que nós chamamos ‘da espiritualidade de Dom Bosco’. O primeiro ano foi o ano ‘da história’, para conhecer e imitar Dom Bosco; para fazer dos jovens a nossa missão como foi a missão de Dom Bosco. No segundo ano tivemos aquilo que para nós, Igreja, é muito específico: a nossa espiritualidade pedagógica. Vimos o Evangelho e apresentamos o Evangelho da alegria como uma ‘pedagogia da bondade’, isto é, fazer presente aos jovens que eles são amados assim como são. Neste ano – o terceiro ano de preparação, temos o ano ‘da espiritualidade’ – queremos caminhar justamente na santidade de Dom Bosco, aquela que ele nos ensinou: fazer tudo e viver para a glória de Deus e a salvação das almas, de modo particular a salvação dos jovens. Em 2014 – em 16 de agosto - terão início as celebrações. Estes três anos, são anos de uma preparação específica em todos os sentidos: história, pedagogia e espiritualidade”.
RV: Há 198 anos do nascimento do fundador, o que fascina um jovem que deseja seguir Cristo neste carisma particular?
R: “Antes de tudo ser ‘amado’: nós salesianos sentimos que os jovens têm necessidade de entender e sentir que são amados e também nós nos sentirmos amados: amados incondicionalmente. Neste mundo nós vemos que este ponto específico – o de ser amado – é um ponto verdadeiramente importante e que eles entenderão muito bem. Segundo ponto, como vocação, é aquele de ser ‘chamado’: se Deus me ama e me chama é porque tem confiança em mim. Deus confia em mim para eu transmitir aos outros; não para ser melhor que os outros, mas para tornar-me ainda melhor, mas junto aos outros. O terceiro ponto é aquele de ser ‘enviado’: isto é, ser missionário junto à Igreja e com a Igreja; missionário dos jovens que vai às periferias onde eles se encontram – periferias da vida - para dizer a eles que Deus os ama. Penso que isto atraia muitíssimo a vocação de um jovem, porque é uma oferta de autenticidade, de amor para com Deus e de Deus para conosco”.
RV – Como os filhos de Dom Bosco estão empenhados hoje em enfrentar os diversos tipos de dificuldades no mundo juvenil e o que diria o santo sobre os jovens de hoje?
R: “Nestas dificuldades, os jovens encontram a falta de um sentido, a falta também de esperança. Neste sentido, o que nos oferece o santo turinense: em primeiro lugar, a alegria da vida. A vida não é uma vida de sofrimento, mas é uma vida verdadeiramente bonita, porque Deus a deu àqueles a quem ama. Para nós, dizer a eles que a vida é o maior e mais belo presente que Deus nos deu, é dizer a eles que a vida tem um sentido e um futuro. O santo turinense, Dom Bosco, oferece a sua proximidade: estar onde eles estão. Para nós, de fato, o critério da vida é estar onde encontram-se os jovens”.
Fonte: Rádio Vaticana
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...