Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Procurai entrar pela porta estreita

Liturgia – 21º Domingo do Tempo Comum – Domingo 25/08/2013  

Evangelho (Lc 13,22-30)

Naquele tempo, Jesus atravessava cidades e povoados, ensinando e prosseguindo o caminho para Jerusalém. Alguém lhe perguntou: “Senhor, é verdade que são poucos os que se salvam?”
Jesus respondeu: “Fazei todo esforço possível para entrar pela porta estreita. Porque eu vos digo que muitos tentarão entrar e não conseguirão. Uma vez que o dono da casa se levantar e fechar a porta, vós, do lado de fora, começareis a bater, dizendo: ‘Senhor, abre-nos a porta!’
Ele responderá: ‘Não sei de onde sois’.
Então começareis a dizer: ‘Nós comemos e bebemos diante de ti, e tu ensinaste em nossas praças!’
Ele, porém, responderá: “Não sei de onde sois. Afastai-vos de mim, todos vós, que praticais a injustiça!’
Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, Isaac e Jacó, junto com todos os profetas no Reino de Deus, e vós, porém, sendo lançados fora. Virão homens do oriente e do ocidente, do norte e do sul, e tomarão lugar à mesa no Reino de Deus. E assim há últimos que serão primeiros, e primeiros que serão últimos”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.


Comentário do Evangelho

No evangelho de hoje temos um alerta muito importante de Jesus.
Ele vai nos ensinar que homem algum pode salvar-se sozinho, é preciso oferecer o nosso esforço, a nossa parte, mas também é preciso contar com o auxílio do Pai para nos ajudar a entrar pela porta estreita.
Quando alguém faz a pergunta a Jesus: “São poucos os homens que se salvam?” Ele não responde a quantidade daqueles que se salvam, pois isso não está em Suas mãos. Cada um se salvará de acordo com as opções que fizer durante a vida.
Mas Ele nos deixa claro: “Procurai entrar pela porta estreita; porque, digo-vos, muitos procurarão entrar e não conseguirão.” Sua resposta nos leva a crer que para se chegar a alcançar e possuir a salvação eterna é preciso entrar por uma porta estreita e se empenhar muito para conseguir passar por ela, senão não será possível alcançar o descanso eterno.
A medida desta porta não está no meu peso ou no meu tamanho, Jesus nos fala de coisas muito mais importantes e eternas. Ele nos diz que para entrarmos por esta porta, que tem a Sua medida e estatura, precisamos buscar crescer em estatura, sabedoria e graça, assim como Ele crescia durante Sua vida terrena. Precisamos nos desvencilhar de tudo aquilo que vai se agregando a nós e vai tomando parte de nossa vida, mas que não é parte nossa. Ou seja, os vícios, pecados, manias, neuroses, gostos e vontades pessoais… Tudo isso vai se agregando a nós, mas não é essência nossa.
Se não nos engajarmos com vontade nessa luta para tirar tudo isso de nós, ficaremos tão pesados que o caminho se tornará mais cansativo que o normal e demoraremos muito mais tempo para chegarmos ao seu término. É o que aconteceu com aqueles do Evangelho que, quando chegaram a entrada da porta, ela já havia se fechado e começaram então a bater e gritar, mas o Pai que já havia entrado com aqueles que estavam com a sua estatura, sua sabedoria e sua graça, estavam na medida da porta, não os conhecia porque eles eram muito estranhos, traziam consigo muitos apetrechos desnecessários…
Eis aqui a nossa parte, ter a vontade de deixar tudo o que atrapalha o nosso caminho. Mas para entender e descobrir quais são estas coisas precisamos do auxílio do Pai, Ele que nos ama vai saber nos dizer melhor que ninguém o que não está de acordo com Sua vontade em nossa vida, o que estamos levando que não O agrada, mas para isso precisamos ter um coração que seja um com o Dele.
O desejo do Pai é de nos salvar, mas para isso Ele precisa de nossa ajuda, de nossa vontade, de nosso empenho. O Pai pode realizar tudo sem a nossa ajuda. Mas, para nossa salvação, Ele precisa do nosso SIM, da nossa adesão, senão Ele fica impedido de nos adentrar pela porta estreita no paraíso.

Elaine Mariano Pacheco
Oblata Corpus Christi
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...