Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/07/2017

“Queridos filhos, os agradeço porque responderam ao Meu chamado e porque se reuniram em torno de Mim, em torno da Sua Mãe Celestial. Eu sei que pensam em Mim com amor e esperança. Eu sinto o amor de cada um de vocês, como também a sede do Meu Amadíssimo Filho, que por meio do Seu Amor Misericordioso, sempre e novamente Me envia até vocês. Ele que era homem e Deus Uno e Trino. Ele que por causa de vocês sofreu com o corpo e com a alma. Ele que se fez pão para dar pão às suas almas, para poder salvá-las.

Meus filhos, os ensino como serem dignos do Seu Amor, para poderem dirigir os seus pensamentos a Ele, para poderem viver o Meu Filho. Apóstolos do Meu Amor, os envolvo com o Meu Manto porque como Mãe desejo salvá-los.

Os peço: rezem pelo mundo inteiro. O Meu Coração sofre. Os pecados se multiplicam, são muitos. Mas com a ajuda de vocês, vocês que são humildes, cheios de amor, escondidos e santos, o Meu Coração triunfará. Amem o Meu Filho acima de tudo, e o mundo inteiro por meio Dele.

Não esqueçam nunca que cada irmão seu leva em si algo de precioso: a alma. Por isso, Meus filhos, amem a todos aqueles que não conhecem o Meu Filho, para que por meio da oração e do amor que vem da oração, eles possam tornarem-se melhores, a fim de que a bondade neles possa vencer, para poder salvarem as almas e terem a Vida Eterna.

Meus Apóstolos, Meus filhos, o Meu Filho pediu que amassem uns aos outros; que isto esteja escrito em seus corações e com a oração comecem a viver este amor.

Obrigada.

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Jesuíta desaparecido na Síria tenta libertação de bispos sequestrados

Antioquia – O bispo metropolita Timotheus Matta Fadil Alkhouri, assistente no Patriarcado Sírio-ortodoxo de Antioquia, confirmou ter ouvido que Padre Paolo Dall'Oglio, jesuíta italiano desaparecido desde 28 de julho na cidade síria de Raqqa, “queria fazer alguma coisa pelos reféns”, os bispos de Aleppo Mar Gregorios Ibrahim e Paul al-Yazigi, “mas – acrescenta – não sabemos com que grupos estava em contato”.
“Nas condições atuais – apela o bispo – nos interessa somente receber de alguém (governos, ONGs, forças e pessoas de boa vontade da região) uma indicação útil e concreta relativa à situação dos bispos Ibrahim e al-Yazigi, e também do sacerdote armênio católico Michel Kayyal e do greco-ortodoxo Maher Mahfouz, sequestrados no dia 9 de fevereiro”.
O bispo de Antioquia explica que “toda semana, algum político ou jornalista contam alguma coisa sobre os dois bispos metropolitas de Aleppo, mas até agora, nenhuma notícia foi confirmada. Passaram-se quatro meses do sequestro e ainda não sabemos quem os levou”.
Neste sábado, 10, a agência Adnkronos revelou que o jesuíta Padre Dall’Oglio teria enviado um mensagem de texto (SMS) a um ativista da oposição do regime do presidente Bashar al-Assad, confirmando “estar no Estado Islâmico do Iraque e do Levante para discutir a questão dos dois bispos sequestrados em Aleppo”.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...