Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/12/2017

“Queridos filhos, Me dirijo a vocês como sua Mãe, a Mãe dos justos, a Mãe daqueles que amam e sofrem, a Mãe dos santos.

Filhos Meus, também vocês podem ser santos: depende de vocês. Santos são aqueles que amam imensamente o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de tudo.

Por isso, filhos Meus, procurem ser sempre melhores. Se procuraram ser bons, podem ser santos, também se não pensam isto de vocês. Se vocês pensam ser bons, não são humildes e a soberba os distancia da santidade.

Neste mundo inquieto, cheio de ameaças, as suas mãos, apóstolos do Meu amor, devem estar estendidas em oração e em misericórdia. Para mim, filhos Meus, presenteiem o Rosário, as rosas que tanto amo!

As Minhas rosas são as suas orações feitas com o coração e não somente recitadas com os lábios. As minhas rosas são as suas obras de oração, de fé e de amor.

Quando era pequeno, Meu Filho me dizia que os Meus filhos seriam numerosos e que me trariam muitas rosas.

Eu não compreendia, agora sei que vocês são aqueles filhos, que trazem rosas quando amam o Meu Filho acima de tudo, quando rezam com o coração, que ajudam os mais pobres. Estas são as Minhas rosas!

Esta é a fé, que faz que tudo na vida se faça por amor; que não conhece a soberba; que perdoa sempre prontamente, sem nunca julgar e procurando sempre compreender o próprio irmão.

Por isso, apóstolos do Meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, por aqueles que não os amam, por aqueles que os fizeram mal, por aqueles que não conheceram o Amor de Meu Filho. Filhos Meus, os peço isto para que lembrem que rezar significa amar e perdoar. Obrigada !”

OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

Jesuíta desaparecido na Síria tenta libertação de bispos sequestrados

Antioquia – O bispo metropolita Timotheus Matta Fadil Alkhouri, assistente no Patriarcado Sírio-ortodoxo de Antioquia, confirmou ter ouvido que Padre Paolo Dall'Oglio, jesuíta italiano desaparecido desde 28 de julho na cidade síria de Raqqa, “queria fazer alguma coisa pelos reféns”, os bispos de Aleppo Mar Gregorios Ibrahim e Paul al-Yazigi, “mas – acrescenta – não sabemos com que grupos estava em contato”.
“Nas condições atuais – apela o bispo – nos interessa somente receber de alguém (governos, ONGs, forças e pessoas de boa vontade da região) uma indicação útil e concreta relativa à situação dos bispos Ibrahim e al-Yazigi, e também do sacerdote armênio católico Michel Kayyal e do greco-ortodoxo Maher Mahfouz, sequestrados no dia 9 de fevereiro”.
O bispo de Antioquia explica que “toda semana, algum político ou jornalista contam alguma coisa sobre os dois bispos metropolitas de Aleppo, mas até agora, nenhuma notícia foi confirmada. Passaram-se quatro meses do sequestro e ainda não sabemos quem os levou”.
Neste sábado, 10, a agência Adnkronos revelou que o jesuíta Padre Dall’Oglio teria enviado um mensagem de texto (SMS) a um ativista da oposição do regime do presidente Bashar al-Assad, confirmando “estar no Estado Islâmico do Iraque e do Levante para discutir a questão dos dois bispos sequestrados em Aleppo”.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...