Mensagens de Nossa Senhora em Medjugorje no dia 02/10/2017

Queridos filhos,

Falo a vocês como MÃE, com palavras simples mas cheias de amor e de preocupação, que ME foram confiados por MEU FILHO. É ELE que, do ETERNO PRESENTE, fala a vocês com palavras de vida e semeia o amor nos corações abertos, Por esta razão os peço, apóstolos do MEU AMOR, tenham os corações abertos, sempre prontos à misericórdia e ao perdão.

Pelo MEU FILHO, perdoem sempre ao próximo porque assim vocês terão a paz. Filhos MEUS, preocupem-se com a alma de vocês porque é a única coisa que pertence a vocês realmente. Vocês se esqueceram da importância da família.

A família não deveria ser lugar de sofrimento e de dor mas local de compreensão e de ternura. As famílias que vivem segundo o MEU FILHO, vivem em amor recíproco.

Quando o MEU FILHO era ainda pequeno, ELE ME dizia que todos os homens são SEUS irmãos; por isso lembrem-se, apóstolos do MEU AMOR, que todos os homens que vocês encontrarem são família, irmãos pelo MEU FILHO.

Meus filhos, não gastem seu tempo pensando sobre o futuro, se preocupando. Que sua única preocupação seja viver bem cada momento de acordo com MEU FILHO. Lá está – paz para vocês!

Filhos MEUS, não esqueçam nunca de rezar pelos seus sacerdotes. Rezem para que possam aceitar todos os homens como seus próprios filhos e segundo o MEU FILHO, sejam pais espirituais. Obrigada.


OBS: Esta mensagem é um carinho de Nossa Senhora para você... As matérias do blog seguem abaixo, aproveite!

É fundamental divulgar o desenvolvimento sustentável no mundo religioso

"Divulgar a economia verde não é impossível, especialmente no mundo da Igreja". Quem está convencido disto é Giampiero Valenza, chefe do Departamento de Comunicação e Jornalismo Ambiental do Cesab, o Centro italiano de Pesquisas em Ciências Ambientais e Biotecnologias, que, em parceria com a Pontifícia Universidade Regina Apostolorum e com a Universidade Lumsa, realiza o projeto Chiesaecologica [Igreja Ecológica], voltado à análise da sustentabilidade ambiental nos locais religiosos.

O projeto, promovido pela Pastoral Universitária do Vicariato de Roma, conta com o apoio das empresas Tegma e Metaenergia. “A presença de duas universidades de prestígio, uma italiana e a outra da Santa Sé”, diz Valenza, “mostra o quanto é forte o desejo de estudar uma área como esta, inclusive de um ponto de vista comunicativo”.

 conversamos com o pesquisador sobre detalhes do projeto.

Por que a Chiesaecologica tem essa ênfase na área da comunicação?
Giampiero Valenza:  Paul Watzlavick dizia que não se pode não se comunicar. Isto é especialmente verdade hoje, com a presença das redes informáticas que permitem uma informação “social”. A Chiesaecologica parte de uma abordagem comunicativa por essa razão e porque o mundo da Igreja pode ser um modelo, tanto do ponto de vista religioso quanto laico, para a modalidade de comunicação e de interação social.

Como a economia verde pode ser comunicada na Igreja?
Giampiero Valenza:  As políticas de desenvolvimento sustentável têm várias facetas. Claro que não cabe a mim dizer isso, mas um crente é "profundamente sustentável" porque ele coloca na base a salvaguarda dos bens da criação. O estudo da Chiesaecologica quer analisar o quanto se fala de sustentabilidade nas paróquias, nos lugares religiosos, quantas e quais são as boas práticas, como os paroquianos captam as políticas de desenvolvimento sustentável.

Qual é a importância da relação entre religião e desenvolvimento sustentável?
Giampiero Valenza:  É importante, ou, melhor ainda, é essencial entender a dinâmica dessa transposição para a vida diária de todos os paroquianos a partir da abordagem do mundo religioso. É por isso que o caminho da pesquisa é composto de várias etapas. O desenvolvimento sustentável é algo que surge profundamente do cuidado do espírito.


Por que um centro de pesquisa em ciências ambientais tem um departamento relacionado com a comunicação?
Giampiero Valenza:  O Cesab está entre os poucos centros de pesquisa altamente especializados do mundo a ter um foco específico na comunicação e no jornalismo ambiental. Uma abordagem holística do meio ambiente é fundamental e não pode ser considerada só nas aplicações técnicas. Todas as atividades humanas são associáveis a políticas de desenvolvimento sustentável. E é graças a elas que o mundo pode crescer, melhorar e ser protegido.

Fonte: ZENIT 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...